Revista de Economia e Administração – vol. 8 – n° 2

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa

Sumário

Os setores álcool e indústria do açúcar do Paraná (1985 e 2000): uma análise insumo-produto

André Ricardo Bechlin, Ariel Gustavo Letti, Fábio Lopes Vieira

e Pery Francisco Assis Shikida ……………………………………………………. 141-166

Anomalias diárias no Ibovespa: verificação da persistência do efeito dia-da-semana

Felipe Tavares Milach, Gilberto de Oliveira Kloeckner

e Oscar Claudino Galli ……………. 167-180

Uma avaliação empírica e aplicação da escala SERVQUAL e do índice PASC para a mensuração da qualidade dos serviços

Nara Medianeira Stefano ………………………………………………………….. 181-196

Tendência dos termos na evidenciação ambiental e social nos relatórios da administração de empresas familiares

Marines Lucia Boff e Ilse Maria Beuren ……………………………………………. 197-220

Variações no padrão de consumo de alimentos na economia brasileira: uma análise do período 1987-2003

Cláudia Bueno Rocha e Maria Helena Ambrósio Dias …………………….. 221-252

Fatores comuns de risco de mercado, tamanho, valor e diferenciais de juros nos retornos esperados das ações brasileiras

Vivian Y. Murakoshi e Ricardo D. Brito …………………………………. 253-282

Os setores álcool e indústria do açúcar do Paraná (1985 e 2000): uma análise insumoproduto

André Ricardo Bechlin

Ariel Gustavo Letti

Fábio Lopes Vieira

Pery Francisco Assis Shikida

Resumo

Tendo como base as matrizes insumo-produto do Paraná para 1985 e 2000, foi montado um panorama dos setores de açúcar e álcool. Verificou-se que ambos os setores encontravam-se mais ligados ao setor agropecuário, a montante, e aos setores transporte e comércio, a jusante. Os impactos causados por variações na demanda da indústria do açúcar foram maiores do que os impactos causados por variações na demanda de álcool em ambos os anos. Conclui-se que, embora a agroindústria canavieira tenha apresentado grande crescimento nos últimos anos, os indicadores mostraram que o dinamismo destes setores é limitado, quando comparados aos demais setores da economia paranaense. Isso impede que os setores em estudo sejam categorizados como setores-chave, de acordo com a concepção de McGilvray (1977).

Palavras-chave: Análise insumo-produto; Agroindústria canavieira; Álcool; Indústria do açúcar; Paraná.

Anomalias diárias no Ibovespa: verificação da persistência do efeito dia-da-semana

Felipe Tavares Milach

Gilberto de Oliveira Kloeckner

Oscar Claudino Galli

Resumo

O presente trabalho teve como objetivos verificar a presença do chamado Efeito Diada-Semana nos retornos do Ibovespa e, em seguida, examinar a persistência do mesmo através de uma análise realizada ano a ano. O período de estudo considerou os anos de 1995 a 2008, totalizando 3465 observações diárias. Através de um teste paramétrico buscou-se evidenciar a presença de sazonalidades diárias. Os resultados iniciais apontaram para a presença de retornos médios positivamente anormais nas sextas-feiras. Em seguida, procurou-se verificar a persistência de tal anomalia ao longo de todo o período de análise. Para tanto, a amostra foi fracionada em 14 amostras parciais, cada uma correspondendo às observações diárias verificadas em cada um dos anos. Os resultados revelaram que, na realidade, a anomalia constatada anteriormente não apresentou persistência ao longo dos anos, sendo significativa apenas para o ano de 1999. Assim, pode se conjecturar que tal resultado foi gerado por algum fato isolado. Pode-se concluir que, apesar de parecer plausível que os agentes possam criar uma estratégia de investimento a partir da compra e venda em apenas determinados dias da semana, no caso, comprando na quinta-feira e vendendo no final do pregão de sexta-feira, tal estratégia baseada no Efeito Dia-da-Semana não funcionaria.

Palavras-chave: Mercado eficiente; Efeito Dia-da-Semana; Persistência.

Uma avaliação empírica e aplicação da escala SERVQUAL e do índice PASC para a mensuração da qualidade dos serviços

Nara Medianeira Stefano

Resumo

Conhecer a percepção dos clientes internos (funcionários) e externos (usuários) com relação à qualidade do serviço prestado pode ser o início para o desenvolvimento de ações que levarão a melhorias. Os gestores precisam conhecer o entendimento de ambos os grupos de clientes para melhor direcionar suas estratégias e ações para atender suas expectativas. O estudo visa avaliar a qualidade dos serviços prestados em uma empresa na cidade de Porto Alegre – RS – Brasil, bem como identificar as variáveis das dimensõesda qualidade que superam ou não as expectativas dos clientes e gerentes. Para tais fins seutilizaram as seguintes ferramentas: escala SERVQUAL modificada, e PASC (Índice dePotencial de Aumento da Satisfação do Cliente). Os dados foram processados com osoftware Statistica 8.0 e em MS Excel. Os resultados mostraram que, em geral, os resultados foram adequados em relação à satisfação dos clientes e gerentes, porém, não se deve confundir qualidade com satisfação, uma vez que alguns aspectos foram classificadoscom qualidade inaceitável.

Palavras-chave: Clientes; Satisfação; Qualidade percebida; Expectativa.

Tendência dos termos na evidenciação ambiental e social nos relatórios da administração de empresas familiares

Marines Lucia Boff

Ilse Maria Beuren

Resumo

O objetivo do estudo é analisar a tendência dos termos na evidenciação ambiental e social nos relatórios da administração das empresas familiares de capital aberto e de controle acionário brasileiro no período de 1997 a 2006. A pesquisa descritiva teve como universo as 500 maiores empresas por faturamento da Revista Exame – Melhores e Maiores, edição de 2006. Identificaram-se 21 empresas familiares de capital aberto e de controle acionário brasileiro, mas o estudo longitudinal foi realizado nas 16 empresas que publicaram seu relatório da administração nos últimos 10 anos. Os resultados da pesquisa mostram, quanto aos termos ambientais, que 32% mantiveram-se inalterados e 28% surgiram no decorrer do período. Os termos ambientais inalterados estão relacionados à preservação dos recursos naturais, enquanto que os novos termos ambientais destacam a preocupação com a conscientização ambiental. Quanto aos termos sociais, 38% mantiveram-se inalterados e 32% dos termos surgiram no decorrer do período. Destacaram-se os benefícios e auxílios concedidos ao público interno (empregados) e, em seguida, os auxílios financeiros ao público externo (comunidade). Conclui-se que a tendência dos termos ambientais e sociais evidenciados foi manter constante a qualidade da transparência das informações, apesar das alterações no conteúdo disponibilizado nos relatórios.

Palavras-chave: Tendência dos termos; Evidenciação ambiental; Evidenciação social; Relatórios da Administração; Empresas familiares.

Variações no padrão de consumo de alimentos na economia brasileira: uma análise do período 1987-2003

Cláudia Bueno Rocha

Maria Helena Ambrósio Dias

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo verificar como os padrões de consumo alimentar, com relação à aquisição domiciliar per capita e em diferentes faixas de renda, mudaram em perfil na economia brasileira no período de 1987 a 2003, analisando as principais transformações e suas implicações econômicas. Para tanto, utilizaram-se dados das Pesquisas de Orçamentos Familiares (POFs), realizadas pelo IBGE, dos anos de 1987/ 1988, 1995/1996 e também 2002/2003. A análise das mudanças no consumo alimentar de diferentes classes de rendimento permitiu verificar a diminuição na aquisição total de alimentos, exceto para as famílias com rendimento de até dois salários mínimos. Houve redução no consumo per capita anual, principalmente de produtos que demandam maior tempo para o preparo, e elevação na aquisição de alimentos mais práticos e de rápido preparo. A busca por maior praticidade, devido ao novo estilo de vida adotado pelas famílias, tem demonstrado o surgimento de um novo mercado consumidor para alimentos prontos e de rápido preparo, em detrimento do consumo de alimentos considerados mais tradicionais.

Palavras-chave: Pesquisa de Orçamento Familiar (POF); Consumo alimentar; Famílias brasileiras.

Fatores comuns de risco de mercado, tamanho, valor e diferenciais de juros nos retornos esperados das ações brasileiras

Vivian Y. Murakoshi

Ricardo D. Brito

Resumo

Este artigo testa se alguns fatores de risco comuns documentados na literatura internacional são capazes de explicar a variação seccional dos retornos esperados das ações negociadas na BOVESPA. Mostra-se que fatores relacionados ao tamanho, à avaliação, ao risco de crédito e ao risco de prazo explicam a variação dos retornos esperados em adição à carteira de mercado. Apesar dos fatores brasileiros diferirem do padrão norteamericano,conclui-se igualmente pela insuficiência do referencial de mercado como único fator de risco sistemático.

Palavras-chave: Modelos de apreçamento de ativos; Mercado acionário brasileiro; Prêmio de risco.

voltar

 Insper – Revista de Economia e Administração – 10 anos

Insper
linkedin facebook twitter youtube flickr

Insper

Rua Quatá, 300 - Vila Olímpia
- São Paulo/SP -
Brasil
| CEP: 04546-042
| Tel:
(11) 4504-2400

Webmail | Intranet Corporativa
Todos os direitos reservados

Mapa do site Notícias Acessibilidade Fale conosco