Home/Coronavírus/Tire suas dúvidas sobre o coronavírus

Como devo proceder em cada caso?

Txt alt

 

1. Recomendações do Ministério da Saúde em 13/3.

2. Sintomas isolados: apenas tosse; apenas coriza; apenas coriza e mal-estar ou sensação de moleza no corpo; apenas febre.

3. Considera-se febre aquela acima de 37,8°.

4. Sintomas respiratórios: tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, saturação de O2 < 95%, sinais de cianose, batimento de asa de nariz, tiragem intercostal e dispneia.

5. Contato próximo: contato físico direto; contato direito desprotegido com secreções infecciosas; estar em um ambiente fechado ou frente a frente por 15 minutos ou mais a menos de 2 metros; estar numa aeronave no raio de dois assentos, em qualquer direção, de um caso confirmado de Covid-19, de seus acompanhantes e de tripulantes que trabalharam seção em que o caso estava sentado.

6. Portaria do Ministério da Saúde nº 356, de 11/3.

7. App disponível para Andriod e iOS.

Como me protejo? E o que faço para proteger quem está ao meu redor?

Txt alt

Fonte: Tem dúvidas sobre o Coronavírus? O Ministério da Saúde te responde!

Como se dá a contaminação?

Txt alt

Fonte: Guia de prevenção sobre o coronavírus; saiba como se proteger, da Secretaria da Saúde paulista

Quais são os sintomas?

Txt alt

Fonte: “Guia de prevenção sobre o coronavírus; saiba como se proteger”, da Secretaria da Saúde paulista

Como os sintomas se diferenciam de outras gripes e resfriados?

Txt alt

Fonte: Ministério da Saúde, via Agência Brasil

Afinal, para quais casos o isolamento de pessoas é recomendado? 

Em uma portaria publicada no dia 12 deste mês, o Ministério da Saúde afirma que o isolamento de pessoas “somente poderá ser determinado por prescrição médica ou por recomendação do agente de vigilância epidemiológica”, incluindo daquelas consideradas casos suspeitos e de quem teve contato com elas. A medida pode se estender por até 14 dias, com a possibilidade de prorrogação por igual período. O isolamento se dará em casa ou hospital, conforme orientação médica. 

Em recomendação feita no dia 13, o ministério orientou que todos passageiros vindos de fora do país façam isolamento preventivo de 7 dias, a partir da data de desembarque.  

Qual o procedimento em relação a pessoas que chegam do exterior?

Segundo recomendação do Ministério da Saúde, todo passageiro de voo proveniente de fora do país deve ficar em isolamento domiciliar por sete dias a partir do dia de desembarqueCaso apresente febre, tosse, dificuldade em respirar ou outro sintoma respiratório, deve procurar atendimento médico, evitar o contato com outras pessoas e ambientes fechados e aglomerados, bem como viajar. A Anvisa diz que tem abordado preventivamente voos com maior número de passageiros vindos de países com casos confirmados.   

Como encontro as orientações dadas pelas autoridades públicas?

No site do governo de São Paulo e em suas redes sociais (TwitterYouTube e Facebook), são divulgadas as recomendações em relação a funcionamento de instituições e a realização de eventos no estado de São PauloNele, pode ser consultado o guia de prevenção sobre o novo coronavírus, com dados a respeito de como se dá a transmissão, sintomas e medidas para se proteger. O Ministério da Saúde também tem em sua página informações acerca de como é a transmissão, dicas para se prevenir e últimas notícias. 

Como localizo a Unidade Básica de Saúde mais próxima de onde estou?

Por meio do aplicativo Coronavírus-SUS, do governo federal, é possível encontrar a UBS mais próxima do ponto você está. Disponível para Android e iOS, o app apresenta ainda dicas a respeito de como se prevenir, sintomas e notícias do Ministério da Saúde relacionadas ao tema. Também há o disque-saúde 136, do Ministério da Saúde.  

Quais são as fontes confiáveis para acompanhar os números de casos no Brasil e no restante do mundo?

No Brasil, a principal fonte é o Ministério da Saúde. Em relação aos casos registrados no estado de São Paulo, Secretaria da Saúde também tem divulgado informações. Já a Organização Mundial da Saúde mantém um painel com o número de casos em todo o mundo, incluindo o de mortes, e divulga boletins diariamente (em inglês). A universidade americana Johns Hopkins tem um painel semelhante 

Li nas redes sociais que o novo coronavírus veio de animais. Como sei se isso é verdade ou não?

Em uma seção do site do governo paulista, a diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica paulista, Helena Sato, desmente mitos que circulam pelas redes, entre os quais o que parece no começo da pergunta acima.  

Já existem produções científicas sobre o novo coronavírus? 

A Organização Mundial da Saúde reúne em uma base todas as publicações científicas que tratam do novo coronavírusOutra fonte é a revista médica britânica The Lancet, na qual estão disponíveis, por exemplo, artigos a respeito do primeiro caso de transmissão nos EUA do risco para pacientes com hipertensão e diabetesAlém disso, a base de artigos acadêmicos Scince Direct liberou o acesso a todos os artigos relacionados ao tema.  

Como amenizar o estado de ansiedade e estresse neste período? 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um relatório produzido por seu Departamento de Saúde Mental com recomendações para evitar o estresse que pode ser causado pelo avanço do coronavírus. Confira as principais sugestões:

  • Evite assistir, ler ou ouvir notícias que possam causar ansiedade ou estresse; procure informação principalmente para tomar medidas práticas para preparar seus planos de proteção para você e seus entes queridos. Procure se atualizar em horários definidos, uma ou duas vezes por dia. O fluxo repentino e constante de relatos pode deixar qualquer um preocupado. Foque nos fatos e busque informações de sites confiáveis para distinguir informação de boatos.
  • Sempre que possível, encontre oportunidades para dar voz a histórias positivas e imagens positivas de pessoas que tenham sido afetadas pelo novo coronavírus e se recuperado, ou que tenham apoiado um ente querido durante a recuperação e queiram compartilhar suas histórias.
  • Em situação de isolamento, tente manter suas rotinas diárias. Se as autoridades de saúde tiverem recomendado limitar seu contato social físico, você pode permanecer conectado via e-mail, mídia social, videoconferência e telefone.

O documento ainda traz recomendações específicas para os profissionais de saúde e para quem cuida de crianças e idosos. Acesse a íntegra do relatório (em inglês)

Confira também as dicas de Maria Elisa Moreira, professora do Insper: