Claudio Haddad destaca a habilidade de aprender a pensar criticamente

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa

Discurso do presidente Claudio Haddad na formatura da 22ª turma de Graduação.

Caros colegas diretores, professores, colaboradores e amigos do Insper. Prezados pais, parentes, amigos e demais entes queridos dos formandos aqui presentes. Caros formandos.

É sempre um enorme prazer participar da formatura da graduação. Esta é a nossa vigésima segunda cerimônia. Embora sejamos uma escola ainda jovem, com vocês já teremos 1.852 alunos formados em nossa graduação.

Vocês entraram no Insper no segundo semestre de 2009, logo após nossa mudança de marca, em maio daquele ano. Fazem parte, portanto, da primeira turma que podemos dizer ser 100% Insper, marca que, estou certo, vocês levarão com orgulho ao longo de suas vidas.

O mundo que vocês enfrentarão é complexo e fascinante. Complexo porque vocês terão de lidar crescentemente com várias dimensões: técnica, econômica, política, social e ética. Fascinante por que tudo, hoje em dia, evolui rapidamente. O avanço tecnológico ocorre de forma cada vez mais veloz, oferecendo alternativas impensáveis há pouco tempo.

Quatro décadas não é nada na história da humanidade. Mas há um pouco mais do que isso me formei em engenharia usando régua de cálculo em todos os anos de faculdade. Hoje ela é peça de museu. Já os adolescentes ainda ficavam fascinados com um personagem de quadrinhos, Dick Tracy, que usava um relógio que era rádio, na época coisa de ficção científica e hoje inteiramente superada pelos “smart phones”.

O que virá nos próximos quarenta anos? Assim como quatro décadas atrás ninguém sabe, mas a evolução em impressoras 3D, robótica, novos materiais e em novas fontes eficientes de energia prenunciam o limiar de uma terceira revolução industrial.  O avanço em genética, bioengenharia e computação indica que deveremos ter grandes progressos em detecção, tratamento e monitoramento de patologias, assim como em toda a cadeia alimentar. As possibilidades são ilimitadas.

Mas não é só em ciência e tecnologia que o mundo avança.  Há quarenta anos a China estava na fase final da chamada Revolução Cultural, que causou a morte, prisão ou exílio para o campo de milhares de intelectuais. A China encontrava-se estagnada, em um estágio de baixo desenvolvimento econômico, com a maioria de sua população vivendo abaixo da linha da pobreza.  De lá para cá, mais de meio bilhão de chineses saíram da pobreza e a China é a segunda maior economia do mundo.

Tampouco, ao início dos anos 70, seria concebível que, quarenta anos depois, os Estados Unidos teriam um presidente negro e que na América Latina já teríamos duas mulheres presidentes – ou presidentas. A lista de evolução, em todas as áreas, é infindável.

O ser humano é eternamente insatisfeito. Embora, objetivamente, se possa argumentar que o mundo esteja no melhor estágio de desenvolvimento econômico e social de sua história, há os que se concentram nos problemas, que sempre são muitos, e deles tiram conclusões pessimistas sobre o futuro.  Superpopulação, restrição à produção de alimentos pela indisponibilidade de terras cultiváveis e esgotamento das matérias primas, trariam sérios limites ao crescimento.

Não vou entrar em maiores considerações sobre esses assuntos, mas talvez seja útil colocá-los em perspectiva.  O mundo parece estar superpovoado, mas toda sua população caberia no estado do Texas, com a densidade vigente na cidade de Nova York.

Nos últimos dez anos a área cultivada no Brasil aumentou de um quarto, mas a produção agrícola quase triplicou, com um enorme avanço da produtividade.  Estima-se que em torno de 30% da produção de alimentos mundial seja desperdiçado por falta de transporte e armazenamento, o que indica haver restrições na infraestrutura, superadas por investimento, mas não do lado da produção.  Ou seja, estamos muito longe de um mundo Malthusiano no qual a disponibilidade de alimentos impunha severa restrição ao crescimento.

Já receio quanto à falta de matérias primas existe desde o século XIX, quando Jevons previu iminente estagnação econômica pela exaustão das minas de carvão.  De lá para cá os incentivos econômicos aliados ao progresso científico e tecnológico têm eliminado essa restrição, não havendo nada que indique, objetivamente, que ela se tornará efetiva nas próximas décadas. O estoque de combustíveis fósseis ainda é enorme e novas fontes de energia estão se tornando viáveis.

Portanto, encarem esse novo mundo de cabeça erguida, com otimismo e confiança.

Como a experiência educacional no Insper os equipou para enfrentar este mundo fascinante e desafiador que terão à frente?

A experiência que vocês tiveram aqui foi bastante abrangente. Uma formação baseada em um extenso, atualizado e sólido conteúdo acadêmico, que foi ampliada através de atividades complementares, participação em entidades estudantis, intercâmbio no exterior e desenvolvimento de competências. Nosso regime tempo integral favoreceu um forte relacionamento entre vocês, gerando um sentimento de orgulho de pertencer a um grupo seleto, a Comunidade Insper.

Tudo isso é, sem dúvida, muito importante. Mas acredito que o mais importante de tudo tenha sido a habilidade de aprender a pensar criticamente. Conteúdos podem ser perecíveis.  O que deve ficar enraizado são conceitos fundamentais e a capacidade de raciocinar criticamente, a partir deles, para analisar e recomendar linhas de ação em situações com as quais vocês se depararão neste mundo cada vez mais complexo, envolvendo diferentes atores e em diferentes contextos.

Raciocinar de forma independente e crítica implica analisar constantemente o contraditório. Qual o argumento oposto ao meu e porque este argumento, ou teoria, estariam errados?  Não aceitem nada sem questionamento e sempre procurem aliar o que aprenderam no Insper a esse exercício permanente de pensar.  Agindo desta forma e tendo determinação, foco e garra, vocês irão longe, onde quer que estejam atuando, seja no setor privado, governo, academia, ou empreendendo por conta própria.

Tenho certeza que a experiência educacional que vocês tiveram no Insper, em época áurea da vida de vocês, os marcará para sempre.  Aqui vocês aprenderam muito, por vezes podem ter tido angústias e sofrimentos, mas também grandes alegrias, ocasiões muito prazerosas e fizeram amizades que, em muitos casos, continuarão para toda vida.  Lembrem-se do Insper, registrem-se em nossa Comunidade Alumni e voltem com freqüência à nossa escola.  Para nós será sempre uma grande alegria tê-los por perto.

Parabéns por terem completado esta etapa marcante da trajetória de vocês. Desejo a todos, do fundo do coração, muito sucesso e realizações em suas vidas, profissional e pessoal. Sejam muito felizes!

Obrigado.

Claudio Haddad

Presidente do Insper

29/08/2013

Confira os últimos discursos do Presidente Claudio Haddad nas colações de Formatura da Graduação.

Insper
linkedin facebook twitter youtube flickr

Insper

Rua Quatá, 300 - Vila Olímpia
- São Paulo/SP -
Brasil
| CEP: 04546-042
| Tel:
(11) 4504-2400

Webmail | Intranet Corporativa
Todos os direitos reservados

Mapa do site Notícias Acessibilidade Fale conosco