Home/Pós-Graduação/Doutorado/Doutorado em Economia dos Negócios

Doutorado em Economia dos Negócios

Criado em 2015 com abordagem inédita no Brasil, o nosso curso de pós-graduação stricto sensu para Doutorado em Economia dos Negócios aproveita a multidisciplinaridade e a visão integrada inerente a todos os nossos programas para explorar a interface entre Economia e Administração com todas as complementaridades que envolvem estas duas áreas.

O resultado é preparar profissionais com formação quantitativa rigorosa, visão estratégica e alta capacidade de formular e testar hipóteses com base em métodos científicos para aplicar este conhecimento de forma eficaz na análise de grandes problemas enfrentados por organizações, em suas diversas decisões estratégicas, e por governos, na execução de políticas públicas e atividades de regulação.

Para tanto, são adotadas três linhas de pesquisa: Estratégia, Microeconomia Aplicada e Finanças. Essas trilhas são permeadas por 26 disciplinas que abordam desde os fundamentos e a aplicação desses conceitos em nossos centros de pesquisas até a devida preparação de artigos para que o aluno elabore a defesa final de sua tese de doutorado.

Embora não existam cursos stricto sensu semelhantes no Brasil, esse modelo já é uma realidade em escolas de negócios no Exterior, onde é comum haver departamentos de Economia lidando diretamente com outros segmentos, como organização industrial, comércio internacional, teoria da firma e contratos, além das áreas de negócios que já se baseiam em fundamentos econômicos, como é o caso de Finanças.

Da mesma forma, há cursos internacionais de gestão que têm cada vez mais incorporado conceitos e métodos econômicos. Existe, por exemplo, uma corrente em franca expansão da literatura de Economia buscando medir e avaliar práticas gerenciais de firmas e seu impacto em produtividade.

Além do formato inovador, essa proposta multi e interdisciplinar favorece a internacionalização do nosso programa de doutorado. Por isso, todas as aulas são ministradas em inglês e o próprio corpo docente é composto por professores com experiência no exterior, o que facilita o ingresso de estudantes estrangeiros e também viabiliza o acesso de nossos alunos a escolas de renome nos cinco continentes.

A ideia é que essa internacionalização e diversidade contribuam para o desenvolvimento de outros sistemas de pesquisa e tragam um olhar novo para a solução de problemas locais, seja na área de perspectiva macroeconômica, seja para a análise de consequências de concorrência ou, ainda, de avaliação de políticas públicas, entre outras possibilidades.

Nosso curso de Doutorado em Economia dos Negócios tem carga horária de 1.512 horas e duração de 4 anos. Confira a data e os horários da próxima turma, conheça o processo seletivo e saiba mais sobre o programa participando do Encontro com a Coordenação.

Nosso doutorado em Economia dos Negócios apresenta 26 disciplinas correspondentes a 54 créditos (sendo cada crédito correspondente a 18 horas). Nesse grupo de disciplinas, incluem-se não somente cursos de fundamentos e de especialização na linha de pesquisa, mas também disciplinas aplicadas de pesquisa nos centros e preparação de artigos para a tese. A aprovação do aluno no exame de proficiência da linha de pesquisa irá conferir 5 créditos, mesmo número de créditos que ele obterá se for aprovado no exame de qualificação da tese. A tese final, por sua vez, envolverá um total de 20 créditos. Logo, para titulação, o programa, como um todo, exigirá 80 créditos.

Adicionalmente, para a titulação, o aluno terá que ser aprovado, no final do segundo ano, em um exame de proficiência específico à sua linha de pesquisa; passar no exame de qualificação da tese; e ter essa sua tese defendida com sucesso perante uma banca composta por, pelo menos, cinco membros, sendo no mínimo dois externos.

A estrutura do curso envolve três trimestres no ano, com três disciplinas por trimestre.

Confira os detalhes:

1º ANO

Inicia-se com um ciclo de formação geral, incluindo uma pré-preparação de matemática e estatística e uma sequência de cursos em microeconomia, econometria, macroeconomia, precificação de ativos, teoria da firma e análise institucional.  Esse conjunto de cursos, comum a todas as linhas de pesquisa, deve proporcionar aos alunos uma base teórica e quantitativa rigorosa, a ser aplicada nas disciplinas subsequentes. Matemática e Estatística, sequência de disciplinas obrigatórias:

  • Trimestre 1: Microeconomia I; Econometria I; Ambiente Institucional
  • Trimestre 2: Microeconomia II; Econometria II; Precificação de Ativos
  • Trimestre 3: Teoria da Firma; Econometria III; Macroeconomia

2º ANO

Ocorre especialização por linha de pesquisa.  Cada linha terá um conjunto de duas disciplinas obrigatórias e quatro optativas, além de três disciplinas de trabalho do aluno em projetos de pesquisa ligados aos centros (Projetos Aplicados I, II e III, uma em cada trimestre).  Os alunos prioritariamente devem fazer optativas da sua linha, mas podem também cursar disciplinas das outras linhas como optativas. NOTA: As disciplinas obrigatórias para cada linha são listadas como “optativas”, uma vez que, por exemplo, para um aluno da linha de Finanças alguma disciplina específica de Estratégia ou Microeconomia Aplicada não precisa ser cursada.

Linha de Estratégia:

  • Trimestre 1: Tópicos Avançados em Organização Industrial (disciplina compartilhada com linha de Microeconomia Aplicada); Optativa; Projeto Aplicado I
  • Trimestre 2: Gestão Estratégica I; Projeto Aplicado II; Disciplina Optativa
  • Trimestre 3: Projeto Aplicado III; Disciplina Optativa; Disciplina Optativa

Linha de Microeconomia Aplicada:

  • Trimestre 1: Tópicos Avançados em Organização Industrial (disciplina compartilhada com linha de Estratégia); Projeto Aplicado I; Disciplina Optativa
  • Trimestre 2: Avaliação de Políticas; Projeto Aplicado II; Disciplina Optativa
  • Trimestre 3: Projeto Aplicado III; Disciplina Optativa; Disciplina Optativa

Linha de Finanças:

No campo de Finanças, serão regularmente oferecidas três disciplinas (Finanças Corporativas, Finanças Empíricas e Política Monetária).  Dependendo da sua ênfase de pesquisa, o aluno irá escolher duas dessas disciplinas como obrigatórias.  Por exemplo, o aluno pode cursar Finanças Empíricas e Política Monetária como obrigatórias, e escolher mais quatro disciplinas como optativas.

  • Trimestre 1: Finanças Corporativas*; Projeto Aplicado I; Disciplina Optativa
  • Trimestre 2: Finanças Empíricas*; Projeto Aplicado II; Disciplina Optativa
  • Trimestre 3: Política Monetária*; Projeto Aplicado III; Disciplina Optativa

* Se o aluno cursar as três disciplinas listadas, uma delas contará como optativa.

3º ANO

Os alunos aprovados no exame de proficiência ao final do segundo ano seguirão para o terceiro ano, que irá envolver uma sequência de disciplinas para elaboração de artigos de pesquisa e mais optativas.  Como a tese deverá se basear no formato de “três artigos” ligados a um tema central (comum em escolas internacionais) espera-se que em cada trimestre o aluno comece a trabalhar em um artigo distinto.  No terceiro ano, os alunos serão incentivados a estudar no exterior, em regime “sanduíche”, estando também em contato com um pesquisador internacional de destaque, além do orientador do Insper.

  • Trimestre 1: Disciplina Optativa; Projeto de Artigo I
  • Trimestre 2: Disciplina Optativa; Projeto de Artigo II
  • Trimestre 3: Disciplina Optativa; Projeto de Artigo III

4º ANO

  • Elaboração da tese
  • Exame de qualificação para aprovação de projeto de tese
  • Defesa da tese

OPTATIVAS

Existem quatro grupos gerais de optativas:

1º grupo de optativas

Envolve disciplinas oferecidas por linha de pesquisa, na forma de seminários de discussão de artigos.  As disciplinas, indicadas a seguir, serão oferecidas ao longo do segundo e terceiro anos, podendo ser oferecida apenas em uma disciplina em um desses anos.

  • Optativas da linha de Estratégia: Gestão Estratégica II; Teoria de Marketing; Gestão Internacional; Análise de Redes Sociais.
  • Optativas da linha de Microeconomia Aplicada: Microeconomia do Desenvolvimento; Economia do Trabalho; Comércio Internacional; Economia do Setor Público.
  • Optativas da linha de Finanças: Finanças Corporativas Avançadas; Tópicos Avançados em Finanças I; Macroeconomia Avançada I; Macroeconomia Avançada II; Econometria Bayesiana Avançada: Macroeconomia e Finanças.

Para garantir flexibilidade caso sejam oferecidos outros tópicos inicialmente não previstos, incluindo por professores colaboradores e visitantes, serão também cadastradas optativas de “Tópicos”, como Tópicos em Estratégia I, II, III e IV; Tópicos em Microeconomia Aplicada I, II, III e IV; e assim por diante.

2º grupo de optativas

O segundo grupo de optativas envolve “Estudos Dirigidos”.  Trata-se de uma disciplina com mesma carga horária, porém envolvendo um trabalho individualizado de um determinado professor com um determinado aluno em um tópico bastante especializado.  Por exemplo, um aluno da linha de Estratégia pode cursar Estudo Dirigido com um professor especializado em alguma técnica de modelagem de fenômenos de decisão organizacional.

3º grupo de optativas

O terceiro grupo envolve optativas realizadas em outras escolas, no Brasil ou no exterior.  Não havendo aderência perfeita do conteúdo dessas disciplinas em relação ao grupo de disciplinas previstas pelo programa, os créditos referentes a essas disciplinas poderão ser incorporados na forma de disciplina de “Tópicos”.

4º grupo de optativas

Especificamente, as disciplinas de Projeto Aplicado envolvem trabalho do aluno em algum projeto já existente do centro ligado à sua linha de pesquisa.  Por exemplo, um aluno de Microeconomia Aplicada pode auxiliar na realização de projeto já existente no CPP na área de educação ou segurança.  O objetivo é justamente deixar o aluno mais familiarizado com projetos ligados à sua linha, além de se envolver mais intensamente em coleta de dados e análises. As disciplinas de Projeto de Artigo, por sua vez, envolvem uma interação entre o aluno e seu orientador visando, cada trimestre, iniciar um artigo de pesquisa.  Como a tese será feita no formato de três artigos com potencial de publicação internacional, essas disciplinas permitirão que o aluno já avance na ideia e na metodologia de pesquisa de cada artigo, logo contribuindo para o processo de confecção e término da tese.  É possível que o envolvimento prévio do aluno nos projetos dos centros, nas disciplinas de Projeto Aplicado, já se reverta em ideias e até mesmo dados que possam ser utilizados nas disciplinas de Projeto de Artigo.

Inserção Internacional

O Doutorado em Economia dos Negócios será oferecido na língua inglesa com objetivo de atrair alunos não só do Brasil como também de outros países.

O programa terá três professores visitantes que devem ministrar cursos optativos, anualmente: Heitor Almeida (University of Illinois at Urbana-Champaign) e Igor Cunha (Nova de Lisboa) na linha de Finanças, Marinho Bertanha (CORE-UcLouvain), na linha de Microeconomia Aplicada. Além disso, os alunos serão incentivados a cursar eletivas no exterior, em regime “sanduíche”, estando também em contato com um pesquisador internacional de destaque (além do orientador do Insper) para a realização de suas pesquisas.

Linha de pesquisa: Estratégia

A linha de Estratégia visa examinar fatores ligados ao setor, firma ou local que geram diferenças persistentes de desempenho entre organizações em termos de produtividade e lucratividade.  As pesquisas têm mostrado que há elevada heterogeneidade de desempenho entre firmas. Em alguns casos, tais diferenças podem persistir ao longo dos anos – um fenômeno denominado de “vantagem competitiva sustentável” no campo de gestão estratégica.  Em outros casos, as diferenças são temporárias devido a dinâmicas competitivas dentro das indústrias (notadamente, processos de entrada e imitação).

Dada à natureza do curso, as pesquisas em Estratégia terão forte embasamento microeconômico (incluindo teoria dos jogos e organização industrial), complementado por avanços recentes na literatura de gestão.  Adicionalmente, as pesquisas serão amparadas por técnicas avançadas de identificação e estimação.  Uma vez que as estratégias empresariais são escolhidas pelas próprias firmas, é preciso devotar atenção para solucionar problemas de endogeneidade e auto-seleção.  Vale notar que muitas das pesquisas atuais na literatura de gestão estratégica não tratam adequadamente desse problema.  Assim, há uma grande oportunidade para as pesquisas na linha de Estratégia do Doutorado contribuírem para um refinamento da análise empírica de estratégias empresariais diversas.

Os alunos na linha de Estratégia terão diferencial relevante em termos de fundamentos microeconômicos e técnicas quantitativaspara identificar fatores diversos influenciando o desempenho das organizações.

Os alunos poderão realizar pesquisas em quatro subáreas de Estratégia:

  • A análise de dinâmicas competitivas, estratégias mercadológicas e fatores de formação de preços dentro de indústrias.
  • A análise de como firmas estabelecem suas fronteiras horizontais e verticais, isto é, que fatores afetam o portfolio corporativo de negócios escolhido pela empresa;
  • Quais as implicações das escolhas organizacionais internas das firmas envolvendo um conjunto de aspectos desde direitos de decisão e controle até contratos de incentivo envolvendo remuneração por desempenho.
  • Como estratégias empresariais interagem com o ambiente institucional de forma mais ampla (por exemplo, como as firmas respondem a um contexto de instituições mais fracas em termos de proteção de direitos de propriedade ou regulação incerta).

Linha de pesquisa: Microeconomia Aplicada

A linha de Microeconomia Aplicada abrange as áreas relacionadas à economia do trabalho, economia do setor público, economia familiar, migração, comércio internacional, economia do desenvolvimento, avaliação de políticas públicas e microeconometria. Essas áreas utilizam modelos teóricos e empíricos para entender os determinantes do comportamento das famílias, empresas e países, principalmente no seu aspecto microeconômico.

As pesquisas na área de Microeconomia Aplicada fazem uso intensivo de dados secundários, disponibilizadas por institutos governamentais como INEP e IBGE e métodos econométricos sofisticados para modelar os determinantes da produtividade das empresas, da oferta de trabalho, da qualidade da educação e dos fluxos do comércio, por exemplo. Ademais, podem ser realizadas pesquisas de campo originais, para coleta de dados primários e intervenções controladas (experimentos).

Nessa linha será também enfatizada a área de avaliação de políticas públicas, dada a necessidade que a sociedade brasileira tem atualmente de estudos bem fundamentados metodologicamente que examinem o impacto e o retorno social dos programas sociais e políticas públicas na vida dos seus beneficiários – sejam eles pessoas, empresas ou regiões.

Os alunos que escolherem o campo de Microeconomia Aplicada terão sólida formação em matemática, estatística, teoria econômica e econometria.  Serão capazes de construir novos modelos econômicos na fronteira da economia e/ou lidar com grandes bases de dados usando modelos econométricos para estimar relações causais entre as variáveis microeconômicas de interesse para as empresas e formuladores de políticas.

Linha de pesquisa: Finanças

A linha de Finanças cobre a discussão e análise de processos de crescimento econômico e ferramentas de política econômica, o funcionamento e a eficiência dos mercados de ativos financeiros, a escolha de ativos e carteiras pelos investidores, com base em premissas sobre seu comportamento e atitudes em relação a risco e retorno de ativos e carteiras, incluindo sua influência sobre a formação de preços desses ativos. No caso das empresas, são analisadas as decisões de investimento, estrutura de capital e distribuição de lucros, do ponto de vista da criação de valor para os investidores envolvidos, incluindo as relações de agência inerentes à presença de tipos de direitos diferentes sobre os fluxos de caixa das empresas, bem como os custos e os mecanismos de atenuação encontrados na realidade.

O primeiro diferencial relevante básico dos alunos formados em Finanças será a capacidade de avaliar criticamente a literatura de fronteira na área. A partir desta base, os alunos devem ser capazes de desenvolver novas formas de explicar fenômenos relevantes, graças ao seu embasamento teórico formal, bem como propor testes de suas explicações ou das explicações propostas na literatura, graças ao manancial econométrico que adquiram no programa. As áreas nas quais os alunos poderão se desenvolver incluem:

  • Precificação de ativos financeiros e reais.
  • Comportamento de investidores nos mercados financeiros.
  • Problemas de investimento, financiamento e distribuição de resultados de empresas.
  • Teoria e modelos macroeconômicos
  • Política monetária e fiscal.

Centros de Pesquisa

Doutorado em Economia dos Negócios terá três linhas de pesquisa estritamente ligadas aos temas dos centros de pesquisa: Estratégia (CPE), Microeconomia Aplicada (CPP) e Finanças (CeFi).  Os alunos de doutorado podem se envolver em pesquisas aplicadas nos temas enfocados pelos centros; e os resultados dessas pesquisas devem ajudar os centros a reforçar o impacto da sua produção de conhecimento.  Com os professores já agrupados, de forma interdependente nos centros, a presença dos alunos nos projetos irá certamente facilitar a troca de conhecimento e o trabalho conjunto para realizar pesquisas de elevada qualidade e impacto.

Conheça mais detalhes dos nossos Centros de Pesquisa:

Coordenador de Pós Graduação Stricto Sensu e Pesquisa

Ph.D. em Economia pela Universidade da Califórnia em Berkeley

Sergio Firpo possui graduação em Economia pela UNICAMP (1996), mestrado em Economia pela PUC-Rio (1999) e mestrado em Estatística (2002) e Ph.D. em Economia (2003) pela Universidade da Califórnia em Berkeley. Foi Professor Assistente nos departamentos de Economia da Universidade da Columbia Britânica (2003-2006) e da PUC-Rio (2004-2008) e Professor Associado da EESP-FGV (2008-2015). É ‘Elected Fellow’ da Econometric Society e entre 2007 e 2016 fez parte do seu Standing Committee para a América Latina. É Fellow do Institute for the Study of Labor (IZA) e pesquisador nível 1 do CNPq. Dedica-se à pesquisa em microeconometria, com contribuições teóricas e aplicadas às seguintes áreas: economia do trabalho, economia da educação, economia da saúde, desenvolvimento econômico e economia política. Seus trabalhos têm sido publicados em diversos periódicos científicos internacionais, como Econometrica, Journal of Econometrics, Journal of Human Resources, Journal of Development Economics, Journal of Applied Econometrics, Journal of Economic Inequality e em capítulos de livros, como o Handbook of Labor Economics. Por seus trabalhos acadêmicos, recebeu os prêmios da Sociedade Brasileira de Econometria nos anos de 2014, 2015 e 2016 (categoria Econometria), da Econometric Society em 2009 (Simonsen Lecture) e da ANPEC em 2007 (Prêmio Haralambos Simeonidis). Sua pesquisa tem sido financiada por CNPq, CAPES, FAPESP e SSHRC. Como consultor e perito, tem colaborado com órgões muiltilaterais, governamentais, do terceiro setor e do setor privado.

Linha de pesquisa: Estratégia

Sérgio Giovanetti Lazzarini
João Manoel Pinho de Mello
Danny Pimentel Claro
Paulo Furquim de Azevedo
Charles Kirschbaum
Rodrigo Menon Simões Moita
Sandro Cabral

Linha de pesquisa: Microeconomia Aplicada

Naercio Aquino Menezes Filho
João Manoel Pinho de Mello
Hedibert Lopes
Rodrigo Menon Simões Moita
Camila de Freitas Souza Campos
Ricardo Paes de Barros
José Heleno Faro  

Linha de pesquisa: Finanças

Marco Bonomo
Hedibert Lopes
Ricardo Dias de Oliveira Brito
Marco Tulio Lyrio
Marcelo Rodrigues dos Santos
José Heleno Faro
João Manoel Pinho de Mello 

 

Professores Visitantes

Heitor Almeida (PhD, University of Chicago)
Finanças, professor da University of Illinois at Urbana-Champaign

Igor Cunha   (PhD, University of Illinois)
Finanças, Professor da Nova de Lisboa

Marinho Bertanha (PhD, Stanford University)
Microeconomia Aplicada, CORE-UcLouvain

Alysson Lorezon Portella
Área de interesse: Economia da Educação, Microeconomia do Desenvolvimento, Economia do Trabalho, Econometria
Lattes: http://lattes.cnpq.br/3903268875795707
Email: alyssonlp@al.insper.edu.br

 

 

Ana Carolina Tereza Ramos de Oliveira Santos
Área de Interesse: Teoria da Decisão, Incerteza e Ambiguidade, Teoria Econômica e Macroeconomia Quantitativa.
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/3432694210028037   /  https://sites.google.com/site/anactros/
E-mail: anactros@gmail.com

 

Antonio Daniel Ricardo Engracia Caluz
Área de Interesse: Microeconomia e Econometria.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/0411323740912597
E-mail: antoniodrec@al.insper.edu.br

 

 

Bruno Do Prado Costa Levy
Áreas de interesse: Econometria aplicada à Macroeconomia e Finanças, Forecasting e Statistical Learning.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/3513172788209484
E-mail: brunopcl@al.insper.edu.br

 

Caio Romeu Cerqueira Bloise
Área de Interesse: Área de Interesse: Macroeconomia, Política Monetária e Finanças
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/625535493482148
E-mail: caiorcb@al.insper.edu.br

 

 

Carolina Pedrosa Gomes de Melo
Área de Interesse:  Microeconomia Aplicada; Políticas Públicas; Desenvolvimento Sustentável; Negócios Sociais.
Lattes:   http://lattes.cnpq.br/9682931125754046
E-mail: carolinapgm@al.insper.edu.br

 

 

Darcio Genicolo Martins
Área de Interesse: Compras Públicas, Economia Política, Regulação, Organização Industrial e Estratégia. (Public Procurement, Political Economy, Regulation, Industrial Organization and Strategy).
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/8314879817698870  /   https://www.darcio.me/
E-mail: darciogm@al.insper.edu.br

 

Danilo Nogueira de Paula
Área de interesse: Psychology, Adaptive Behavior, Monetary Policy, Finance
Lattes: http://lattes.cnpq.br/1317197449922971
Email: danilonp@al.insper.br

 

Felipe Goulart Tomkowski
Área de Interesse: Economia Internacional, Jogos, Econometria, Matemática, Estatística
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/1377602527518158
E-mail: felipetom1@al.insper.edu.br

 

 

Fernando Deodato Domingos
Área de Interesse: Estratégia, Negociação e Apropriação de valor, Avaliação de impacto social
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/3779171532804740
E-mail: fernandodd1@al.insper.edu.br

 

 

Fernando Tassinari Moraes
Área de Interesse: Macroeconomics business cycle theory (DSGE Models), Production Asset Prices, Bayesian Econometrics Methods, Machine Learning
Lattes:    http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K2776701T2
E-mail: fernandotm@al.insper.edu.br

 

 

Guilherme Leite Paiva
Área de Interesse: econometria, econometria de séries temporais, macroeconomia, finanças, economia monetária e bancária.
Lattes:    http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K8775930E7
E-mail: guilhermelp@al.insper.edu.br

 

Jorge Norio Rezende Ikawa
Área de Interesse: microeconomia, econometria, economia política
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/0633498974292286
E-mail: jorgenri@al.insper.edu.br

 

 

Leandro Nardi
Área de Interesse: Strategy, Management, Social Impact, Organizational Economics;
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/5248877875465882
https://www.linkedin.com/in/leandro-nardi-3422a7125/
E-mail: leandron1@al.insper.edu.br

 

Leila Albuquerque Rocha Pereira    
Área de Interesse: microeconomia aplicada e economia política
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/2399405492464296  / https://sites.google.com/view/leilaarp/
E-mail: leilaarp@al.insper.edu.br

 

Leonardo de Siqueira Lima
Área de Interesse: Macroeconomia, Economia Monetária e Bancária, Crescimento Econômico, Business Cycle, Finanças e Economia Internacional.
E-mail: leonardosl2@al.insper.edu.br
Site: http://lattes.cnpq.br/5780368244120538
https://sites.google.com/view/leonardodesiqueiralima

 

Luís Gustavo Bettoni
Área de Interesse: Macroeconomia e finanças
Lattes: http://lattes.cnpq.br/2745310847511165
E-mail: luisgb@al.insper.edu.br

 

 

Luis Otávio Abrahão Pinto
Área de Interesse: Microeconomia, comércio internacional, economia comportamental, finanças.
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/3919298908879242
E-mail: luisoap@al.insper.edu.br

 

 

Mariana Orsini M. de Sousa
Área de Interesse: Macroeconomia, Finanças, Política Monetária, Crescimento, Regulação.
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/8316783711253272    /
https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=EDewXKIAAAAJ
E-mail: marianaoms@al.insper.edu.br

 

Marina Bicudo de Almeida Muradian
Área de Interesse: Marketing, Estatística, Econometria
Lattes:   http://lattes.cnpq.br/7312737639411778
E-mail: marinabam@al.insper.edu.br

 

 

Paulo Sergio Oliveira Ribeiro
Área de Interesse: Finanças Corporativas, Macro-finanças, Economia Política
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/4063471697957675
E-mail: paulosor1@insper.edu.br 

 

 

Rafael Pucci
Área de Interesse: Applied Microeconomics, Urban Economics, and Spatial Econometrics
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/3921078381513001
E-mail: rafaelp3@al.insper.edu.br / https://sites.google.com/view/rafael-pucci

 

Rafael Rocha De Azevedo
Área de interesse:  Quantitative macroeconomics, Machine Learning
Lattes:  http://lattes.cnpq.br/2205561616503769
E-mail: rafaelra2@al.insper.edu.br 

 

 

Raphael Akira Gondo
Área de Interesse: finanças comportamentais, finanças corporativas, asset pricing e métodos quantitativos.
Lattes:   http://lattes.cnpq.br/2800328916398315  / https://www.linkedin.com/in/raphael-gondo-5a686675/
E-mail: raphaelag1@al.insper.edu.br

 

 

Robison Francisco Kudamatsu
Área de Interesse: Microeconomia, Macroeconomia, Comércio Internacional, Desenvolvimento Econômico, Econometria, Finanças
Lattes:   http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4066929U7
E-mail: robisonfk@al.insper.edu.br ou robison.fk@gmail.com

 

Thiago de Souza Patto Marcondes da Silva
Área de Interesse:  Microeconomia, Econometria.
Lattes:   http://lattes.cnpq.br/4022055839153328
E-mail: thiagospms@al.insper.edu.br

 

 

Victor Espanha da Costa Monteiro 
Área de Interesse: Macroeconomia, Econometria, Finanças, Matemática
Lattes:    http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K2771589U8
E-mail: victorecmonteiro@gmail.com 

 

Victor Hugo Carvalho Alexandrino da Silva
Área de Interesse: Macroeconomia, Finanças, Econometria, Economia Internacional, Economia Institucional, Estatística
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/3728376623710832 / https://sites.google.com/view/victor-hugo-alexandrino/
E-mail: victorhcas1@al.insper.edu.br

 

Vitor de Barros Santos Freire 
Área de Interesse:  economia das organizações, economia industrial e 4) institucional, investimentos de impacto, estratégia
Lattes:    http://lattes.cnpq.br/0248200880323086
https://www.linkedin.com/in/vitor-freire-b09b1432/
E-mail: vitorbsf@al.insper.edu.br / vitorbsfreire@gmail.com