Home/Pesquisa e Conhecimento/Centro de Agronegócio Global

Com 20% do PIB e metade das exportações brasileiras, o agronegócio é o setor mais internacionalizado da economia brasileira, mas com grandes desafios em áreas como competitividade, sustentabilidade, segurança do alimento e meio ambiente, inserido em um contexto global de incertezas relacionadas à recuperação pós pandemia, à credibilidade do multilateralismo, e aos caminhos que a geopolítica mundial vai tomar frente à ameaça cada vez mais concreta das mudanças climáticas.

Vinculado ao Centro de Gestão e Políticas Públicas do Insper, o centro Insper Agro Global tem como objetivo analisar os grandes vetores de transformação e a dinâmica da inserção do Brasil no agronegócio mundial. O centro pretende se tornar referência nacional e internacional na análise do agronegócio global, desenvolvendo estudos estratégicos, desenhos de políticas com sólida base teórica e empírica e formação de gestores públicos e lideranças do setor privado. As contribuições do Insper Agro Global estão centradas em três eixos: ensino (cursos executivos e acadêmicos), pesquisa (livros, estudos estratégicos e policy papers), e extensão e difusão de conhecimento (eventos, debates, palestras e artigos de mídia).

O centro está desenvolvendo parcerias no país e no exterior. Neste âmbito mantém desde 2019 convênio técnico com a Embrapa, em 2020 recebeu apoio do Itaú-BBA para realização do seu ciclo de debates e em 2021/2022 contará com o apoio institucional das empresas Itaú-BBA, Bayer, Cargill, MosaicRumo Logística e Fundação Brava.

Principais áreas de atuação: segurança alimentar, política comercial, inserção internacional do agro, segurança do alimento, valor adicionado e diferenciação, inovação, bioenergia, infraestrutura, comunicação, sustentabilidade e impactos da mudança do clima.

Acesse a apresentação realizada durante o lançamento do centro

Acesse o relatório de atividades realizadas entre agosto de 2019 e dezembro de 2020

Cursos | Educação Executiva

Gestão e Governança no Agronegócio

A complexidade e a escala do agronegócio brasileiro demandam o aperfeiçoamento no nível e no preparo de suas lideranças. Novos riscos, demandas de capital e habilidades específicas estão surgindo com a crescente digitalização das operações agrícolas. Essa tendência torna ainda mais premente a necessidade de sofisticação dos executivos e dirigentes do agronegócio. Apresentamos uma proposta diferenciada de Educação Executiva que visa preparar os participantes ao mesmo tempo conceitualmente e com um ferramental prático que os permitirá conduzir o negócio de forma mais eficiente e dentro de níveis de riscos sustentáveis.

O Brasil no Agronegócio Global

Em meio à crescente demanda global por produtos do agronegócio, motivada pelos avanços populacional e de renda per capita, o Brasil destaca-se entre os maiores exportadores mundiais graças à sua capacidade de produção e produtividade. No entanto, o mercado mundial vem apresentando grandes transformações e novas exigências, para as quais o agronegócio deve estar preparado, demandando profissionais do setor público que entendam estas novas dinâmicas e atuem de forma inteligente e coordenada para ampliar a inserção internacional do País. O curso busca apresentar uma visão ampla dos principais desafios que envolvem o agronegócio brasileiro neste novo contexto global.

Curso restrito aos diplomatas do Itamaraty (lotados em Brasília ou no exterior), funcionários da APEX, servidores do Ministério da Agricultura e instituições vinculados ao MAPA e servidores do Ministério da Economia.

Direito do Agronegócio

O curso Direito do Agronegócio relaciona a ordem econômica da atividade ao regime jurídico atual. Os encontros debatem sobre os principais problemas enfrentados no setor, com visão abrangente sobre o funcionamento dos sistemas agroindustriais na relação e conceituação dos negócios jurídicos realizados dentro desse amplo contexto. Serão discutidos os aspectos dessa ordem de conceitos que representam sua moderna atividade, suas características na integração das atividades econômicas que vão desde o fornecimento de insumos da produção, industrialização, armazenamento, comercialização e logística. Também serão destacados os elos de relação do Direito com o mercado financeiro visando melhor desempenho da atividade e menor custo de transação

Agronegócio para jornalistas e mídia

(EM BREVE)


Disciplinas oferecidas na Graduação do Insper

Agronegócio – Economia e Políticas (Disciplina Eletiva – Trilha de políticas públicas – 1º semestre de cada ano)

Em meio à crescente demanda global por produtos do agronegócio, motivada pelos avanços populacional e de renda per capita, o Brasil desponta-se entre os maiores exportadores mundiais graças à sua capacidade de produção e produtividade. No entanto, o mercado mundial do agronegócio é altamente dinâmico e vem apresentando mudanças, novas exigências e desafios. Com uma estruturação lógica e conteúdos atualizados, este curso voltado a alunos de graduação do Insper introduz os conceitos do agronegócio e de sistemas agroindustriais, sob enfoque de economia, administração e política pública, apresentando métodos analíticos para entender evolução deste setor no Brasil e sua inserção global. Também permite o reconhecimento e contato com novas tendências e questões globais, incluindo esforços de análise, estudos de caso, debates e o desenho de políticas públicas para o setor.

Coordenador Geral

Marcos Sawaya Jank


Professores do Insper

Bruno Varella Miranda
Ph.D em Economia Aplicada – University of Missouri-Columbia

Sergio Lazzarini
Ph.D. em Administração – Washington University, St. Louis

Paulo Furquim de Azevedo
Doutor em Economia – FEA/USP

Danny Pimentel Claro
Ph.D em Administração – Wageningem University

Priscila Borin Claro
Doutora em Administração – UFLV

Tiago Fischer
Doutor em Administração – FEA/USP


Professores Convidados

Cinthia Cabral da Costa | EMBRAPA
Doutora em Economia Aplicada – ESALQ/USP

Antônio Carlos Ortiz | Coordenador do curso executivo sobre Gestão e Governança no Agronegócio
Mestre em Economia Agrícola – Purdue University

Renato Buranello | Coordenador do curso executivo sobre Direito do Agronegócio
Doutor em Direito Comercial – PUC/SP


Pesquisadores

Camila Dias de Sá
Doutora em Administração – FEA/USP

Claudia Cheron König
Pós doutora em administração – FEA/USP

Leandro Gilio
Doutor em Economia Aplicada – ESALQ/USP

Lucas Martim de Lima Portilho
Graduando em economia – Vanderbilt University

Niels Soendergaard
Doutor em Relações Internacionais – Universidade de Brasília/UnB

DEBATES AGRO GLOBAL Insper Cebri

Em 2021, o Insper Agro Global e o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri) darão continuidade ao ciclo de debates sobre agronegócio global que obteve grande êxito de audiência em 2020, atingindo em média mais de 1.500 visualizações dos debates on-line e gravados. Em 2021, o Ciclo compreenderá dez eventos para público qualificado, em formato webinar e/ou presencial, e a participação de especialistas nacionais e internacionais para discutir temas relevantes que permeiam o desenvolvimento do agronegócio no Brasil e no mundo. Neste ciclo, quando houver especialistas internacionais, contaremos com o apoio de um sistema de tradução simultânea inglês/português.

Ao longo deste segundo ciclo, vamos abordar temas como o agronegócio na agenda internacional do clima, Código Florestal e combate ao desmatamento, pagamentos por serviços ambientais, tributação do agronegócio, potenciais concorrentes do agro brasileiro, questões sociais no campo, entre outros.

Todos os eventos são moderados por Marcos S. Jank, Coordenador do Insper Agro Global e Julia Dias Leite, Diretora-presidente do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri).


Próximos eventos

O que o agronegócio brasileiro pode esperar da COP26?
Data, horário e link para inscrição: em breve


Eventos realizados

16/09 – 18h

Perdas e desperdício de alimentos no Brasil e no mundo

Em 2019 a ONU designou a data de 29 de setembro como o Dia Internacional de Conscientização sobre Perda e Desperdício de Alimentos. Trata-se de reconhecimento do papel fundamental da produção sustentável de alimentos para a promoção da segurança alimentar e nutricional e também um chamado para o aumento dos esforços no combate ao problema em questão.

No Brasil, a depender do produto, entre 20% e 35% da produção de alimentos é perdida ou desperdiçada ao longo de toda a cadeia produtiva e de consumo. Tais níveis ganham ainda mais relevância neste momento em que a pandemia empurra mais brasileiros para uma situação de insegurança alimentar que já aflige milhões. Ao passo que nos tornamos um dos grandes produtores mundiais de alimentos não conseguimos diminuir perdas e desperdício em nossas cadeias produtivas.

Debatedores:

Walter Belik – professor aposentado da Unicamp e diretor do Instituto Fome Zero
Murillo Freire Jr. – pesquisador da Embrapa
Marcio Milan – vice-presidente na Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS)
Ana Cristina C. G. Barros – gerente de assistência do Sesc Nacional e gestora nacional da Rede de Bancos de Alimentos Mesa Brasil


19/08 – 18h

Defensivos agrícolas

Mitos e fatos

O Brasil está entre os maiores produtores mundiais de alimentos, sendo portanto coerente que seja também um dos maiores consumidores de produtos fitossanitários. Tais produtos são necessários para manter a sanidade das lavouras, propiciar maior produtividade e assim contribuir para a produção de alimentos em condições satisfatórias de quantidade e qualidade.

Por outro lado, tal utilização desperta grande inquietação em relação à saúde da população e ao equilibro ambiental. A potencial presença de resíduos desses produtos em alimentos, águas e no ambiente em geral, bem como a possibilidade de desenvolvimento de resistência aos defensivos, faz desse tema um dos mais polêmicos da atualidade no agronegócio.

O debate é conduzido a partir de experiências acumuladas e evidências científicas em questões como riscos e segurança, necessidade de uso, regulamentação, fiscalização e inovações, entre outros.

Debatedores:

Christian Lohbauer – presidente executivo da Crop Life Brasil
Flavio A. D. Zambrone – presidente do Instituto Brasileiro de Toxicologia (IBtox)
Rodrigo R. Soares – professor titular da Cátedra Fundação Lemann no Insper
Luiz Cláudio Meirelles – pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca da FIOCRUZ


17/06 – 18h

O futuro das pastagens brasileiras

A revolução da integração lavoura-pecuária-floresta

Agricultura, pecuária e silvicultura ocupam cerca de 30% do território nacional. Em termos absolutos, são 260 milhões de hectares. Desse total, as pastagens representam quase 70%, abrangendo uma área ao redor de 175 milhões de hectares, dos quais mais de 90 milhões estão em condições de degradação.

Tal cenário pode ser encarado como uma oportunidade para o Brasil avançar em duas frentes: na expansão agrícola sustentável por meio da recuperação de pastagens e intensificação produtiva e na restauração florestal, favorecendo, assim, o aumento da produção aliado à  preservação dos recursos naturais, e a persecução do compromisso de recuperar 12 milhões de hectares de florestas.

O debate busca jogar luz sobre o potencial de uso da terra no Brasil sob a perspectiva das pastagens.

Debatedores:

Mariane Crespolini – Diretora de Produção Sustentável e Irrigação do Mapa
Marize Porto – Produtora rural na Fazenda Santa Brígida
Christian Pereira – Diretor de Marketing da Mosaic Fertilizantes
Renato Rodrigues – Pesquisador da Embrapa e Presidente do Conselho da Rede ILPF


20/05 – 18h

O agronegócio brasileiro visto a partir da China

A China é o principal destino dos produtos do agronegócio brasileiro, respondendo por mais de um terço das nossas exportações. Somos o principal fornecedor da China no agronegócio, com destaque para as exportações de soja, carnes, celulose, açúcar e algodão. Ao mesmo tempo, o gingante asiático tem realizado grandes investimentos no agronegócio e em infraestrutura na América Latina, África e Rússia, buscando garantir a sua segurança alimentar nas principais commodities que necessita.

É neste contexto que vamos debater ameaças, oportunidades e desafios da parceria estratégica Brasil-China do agronegócio sob a ótica chinesa.

Debatedores:

Amy Chan – Conselheira da Fiagril e Belagricola indicada pelos acionistas chineses
Larissa Wachholz – Assessora Especial da Ministra da Agricultura para assuntos de China
Rogério Moraes – Diretor Geral de Ásia na JBS
Marcos Caramuru – Ex-embaixador do Brasil na China e conselheiro internacional do CEBRI


15/04 – 18h

Agricultura, desmatamento e o Código Florestal

O aumento do desmatamento e a crescente pressão das cadeias produtivas e da opinião pública global sobre o Brasil no tema agroambiental exige um esforço coordenado do governo (nos níveis Federal, Estadual e Municipal) e da sociedade civil para implementar o Código Florestal e eliminar o desmatamento ilegal. Vamos discutir o contexto e os desafios no combate ao desmatamento ilegal público e privado, partindo do exemplo do Mato Grosso, hoje certamente o estado com melhor estrutura na implementação do Código Florestal e na redução da ilegalidade que responde por mais de 95% do desmatamento no Brasil.

Debatedores:

Mauren Lazzaretti – Secretária de Meio Ambiente do Mato Grosso
Pedro de Camargo Neto – Produtor rural, ex-presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB)
Joana Chiavari – Diretora da Climate Policy Initiative (CPI), especialista em Código Florestal
Rodrigo C. A. Lima – Sócio-diretor da Agroicone, especialista em sustentabilidade do agro


25/03 – 18h

A agricultura brasileira na era digital (em parceria com a McKinsey)

Quer saber como tem evoluído a digitalização da agricultura brasileira em meio a pandemia? Então não perca o lançamento da versão 2021 do estudo McKinsey sobre a mente do produtor rural brasileiro na era digital. Discutiremos os resultados atualizados do estudo com base em pesquisa quantitativa e qualitativa com agricultores de diferentes culturas e regiões do Brasil. Vamos tratar de temas como jornada digital do agricultor, nível de adoção digital nos processos de compra e venda, uso de tecnologias aplicadas à operação, sustentabilidade, gestão de risco e financiamento. Também compararemos a digitalização no Brasil com Europa e EUA, e o que podemos esperar daqui para frente.

Abertura:
Marcos Lisboa
– Presidente do Insper

Debatedores:
Nelson Ferreira – Sócio-sênior da McKinsey, apresentação do estudo
Maria Luiza Nachreiner – Presidente da divisão agrícola da Bayer
Pedro Fernandes – Diretor de agronegócios do Itaú-BBA
Lutz Goedde – Sócio-sênior da McKinsey, líder global da divisão de agricultura e alimentos


1º Ciclo de Debates – Saiba mais sobre os eventos realizados

Projetos, relatórios de pesquisa acadêmica, working papers e white papers, entre outras publicações derivadas de estudos desenvolvidos pelos pesquisadores. Conheça aqui estes trabalhos.

Papers e working papers 


Boletins

Para contribuir com a compreensão dos efeitos e respostas em relação à pandemia de Covid-19 no agronegócio mundial, o Insper Agro Global divulgou, entre junho e outubro de 2020, o Boletim Especial Covid-19 com informações e análises relevantes do setor.

Boletim N.º 1 | Junho de 2020
Boletim N.º 2 | Julho de 2020
Boletim N.º 3 | Agosto de 2020
Boletim N.º 4 | Outubro de 2020

A partir de novembro de 2020, os boletins mensais foram descontinuados e substituídos por publicações em coluna fixa na edição online da revista Veja.

Blog Agro Global | Revista Veja online


Artigos em jornais e revistas

Publicados em 2021:

Pandemia acelera a digitalização da agricultura brasileira – (Brazil Journal, março/2021)
Insper: Aquisição de imóveis rurais por estrangeiros. Prós, contras, riscos… – (Notícias Agrícolas, março/2021)
A obrigação de integrar o Mato Grosso ao mundo – (Poder 360, fevereiro/2021)

Publicados em 2020

A revolução silenciosa do transporte de cargas agrícolas (Estadão, setembro/2020)
Agronegócio e meio-ambiente – separando o joio do trigo (Estadão, julho/2020)
O coronavírus e a segurança dos alimentos (Notícias Agrícolas, junho/2020)
Parceria Brasil-China para segurança alimentar (Estadão, maio/2020)
Um alerta global para zoonoses e segurança do alimento (Estadão, abril/2020)
O casamento inevitável entre Brasil e China no agronegócio (Valor Econômico, abril/2020)
O mundo global e a covid-19 (Estadão, março/2020)
O diálogo necessário entre agricultura e meio ambiente (Estadão, fevereiro/2020)
Acordo EUA-China – impacto e inconsistências legais (Estadão, janeiro/2020)


Outras Publicações

Lições para o agronegócio: comércio e segurança do alimento

Capítulo 7 do livro Legado de uma Pandemia, publicado pelo Insper e pela Fundação Brava em 2021

Parceria Brasil-China para a Agricultura e a Segurança Alimentar (China-Brazil Partnership on Agriculture and Food Security)

Livro lançado em 2020 pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq-USP) e pela China Agricultural University (CAU), em parceria com centro de pesquisa Insper Agro Global.


Trabalhos de conclusão de curso

O Brasil no Agronegócio Global (2ª Edição / 1º Semestre de 2021) – curso de curta duração (32h) realizado em parceria com a Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG), voltado para capacitação de Diplomatas, funcionários do Itamaraty, APEX e dos Ministérios da Agricultura (MAPA) e Economia. Publicamos, abaixo, os trabalhos desenvolvidos pelos alunos no âmbito do curso:

As opiniões expressas nestes trabalhos de conclusão de curso são de responsabilidade de seus autores e não necessariamente refletem posições do governo brasileiro.

Comércio internacional e meio ambiente
Autores: LEITE, B. S; FANHA, C. O.; MATOS, D. F.; MEDEIROS, L. F.; PONTES, P. M. M.

Novas agendas de sanidade e fitossanidade (SPS)
Autores: MARTINS, A. S.; AVIANI, D. M.; ARAÚJO, E. B.; ISOLAN, L. W.; SOUZA, R. R. C.

Perdas e desperdícios de alimentos
Autores: SOUZA, C. H. M.; CUNHA-FILHO, E. P.; QUEIROZ, H. M.; VIEIRA, J.; PINTO, M. M.

Certificação e rastreabilidade da produção
Autores: SARDEIRO, J. H. A.; OHANA, J. G.; RADA, M. C. A; SOARES, P. C.; TESTASECCA, S. L. R.

Proteínas alternativas
Autores: PACHÁ, C.; CHIKUSA, E.; LUZ, F. N.; CUNHA, F.

Logo do apoiadores do Agro

As empresas destacadas são apoiadoras do Insper Agro Global. Importante ressaltar que apoiadores da escola não têm nenhuma interferência em pesquisas, cursos, webinários ou quaisquer outros conteúdos produzidos pelo Insper.