Logo InsperPublicas
Análises, notícias e reportagens sobre gestão, governos e políticas públicas

Edição 8 ●  16 de março de 2022
Quero assinar
    POLÍTICA
Legislação tenta impulsionar a equidade de gênero nas eleições de 2022
Novas regras para registro de candidaturas e distribuição do fundo partidário já estão valendo e podem ampliar a presença de mulheres na política
Sessão solene na Câmara dos Deputados (Antonio Cruz/Agência Brasil)

As eleições de 2022 serão mais uma oportunidade para aumentar a representação de mulheres nos cargos públicos. Como o Brasil ainda vai longe na equidade da distribuição das candidaturas e das vagas, uma alteração na Constituição e uma série de leis promulgadas recentemente tenta tornar o processo eleitoral menos desigual.

A emenda constitucional 111/2021 determina que, nas eleições de 2022 a 2030, os votos dados a candidatas mulheres ou a candidatos negros para a Câmara dos Deputados serão contados em dobro para fins de distribuição entre os partidos políticos dos recursos do fundo partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha. Já a Lei 14.192/2021 estabelece normas para combater a violência política contra a mulher.

“As iniciativas tentam lidar com o gravíssimo problema de sub-representação feminina na política observado no Brasil”, afirma Ana Diniz, professora do Insper que se dedica à análise de iniciativas públicas e privadas para combater desigualdades. Ela cita uma pesquisa da União Interparlamentar (IPU, na sigla em inglês) que mostra o Brasil na 144ª posição entre 192 países em percentual de mulheres no Legislativo.

Diversas pesquisas mostram o impacto positivo da participação das mulheres na política. “Em geral, as mulheres eleitas são muito mais bem preparadas do que os homens, em escolaridade e capacidade de aprovar projetos de lei”, diz Sergio Firpo, professor do Insper e coautor de um estudo que mostra como a eleição de mulheres influencia a participação política de meninas adolescentes.

Leia mais
“As mulheres precisam de reais possibilidades para concorrer a cargos eletivos”
É preciso estimular a formação de lideranças femininas na política, com o recorte racial e de sexualidade, diz a professora Allyne Andrade e Silva
Foto de perfil da Professora Allyne Andrade e Silva
Professora Allyne Andrade e Silva

A advogada Allyne Andrade e Silva é integrante do movimento de mulheres negras no Brasil e tem sua trajetória profissional e acadêmica ligada a políticas públicas, direitos humanos, organizações da sociedade civil e movimentos sociais. Para ela, a lei que criou o sistema de cotas eleitorais no Brasil, de 1997, melhorou a representatividade das mulheres na política, mas é necessário avançar mais.

“Tivemos mais candidatas mulheres cis e trans, mais mulheres negras e, portanto, numa perspectiva otimista, há o que comemorar. Também há presença de muitas mulheres em mandatos coletivos”, diz Allyne, uma das docentes do curso de Introdução às Políticas Públicas do Insper. “Entretanto, numa visão mais realista, a sub-representação permanece.”

Leia mais
    POR TRÁS DOS NÚMEROS
Paridade das mulheres com os homens no Congresso ainda está muito distante
Em 2018, o Brasil elegeu apenas 77 mulheres para as 513 cadeiras da Câmara. No Senado, apenas 12 das 81 vagas são ocupadas hoje por mulheres

As mulheres correspondem a 52% da população brasileira, de acordo com os dados do IBGE. Entre os representantes eleitos para a Câmara dos Deputados, porém, a proporção de mulheres ultrapassou a marca dos 5% somente em 1986. No Senado, apenas após 1994 tivemos mais do que 5% de mulheres.

Arte: Gráfico sobre mulheres eleitas para o parlamento
Leia mais
    OBRAS PARADAS
“É preciso recuperar a segurança jurídica para lidar com o apagão de obras públicas”
O engenheiro José Eduardo Guidi, ex-aluno do Insper, fala sobre a motivação de seu livro “Engenharia Legal Aplicada ao Labirinto das Obras Públicas”
Foto de perfil do Aluno José Eduardo Guidi
    José Eduardo Guidi, ex-aluno do PAGP

Atualmente, 38% das obras públicas do Brasil estão paralisadas, gerando perdas de 1 trilhão de reais — dinheiro público gasto em projetos que não foram concluídos. “Estamos diante de um cenário formado por regulações aplicadas com rigor excessivo, leis insuficientes e agentes públicos que temem ser responsabilizados no futuro”, diz o engenheiro civil José Eduardo Guidi, que começou em 2014 a investigar o labirinto legal que espalha, pelo país inteiro, um cemitério de obras paralisadas.

E o fez dentro do Insper, onde cursou o Programa Avançado em Gestão Pública (PAGP). “O Insper esteve na base das minhas pesquisas. Sou muito grato por tudo o que aprendi na instituição”, afirma Guidi, que é membro do Comitê Alumni de Gestão e Políticas Públicas do Insper. Seu trabalho se transformou em um livro, recém-publicado.

Leia mais
    INFÂNCIA
Insper tem participação decisiva no programa Criança Feliz
A metodologia da iniciativa foi aprimorada por um curso desenvolvido pela instituição, um trabalho que agora ganha reconhecimento em um evento do governo do Ceará
Crianças no Ceará

No dia 28 de março, o governo do Ceará vai realizar um evento para premiar os municípios locais de acordo com seu desempenho no Programa Mais Infância. Iniciativa do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Infantil, da Secretaria de Educação do estado, que posteriormente passou a atuar em parceria com o Programa Criança Feliz, do governo federal, o programa já beneficiou mais de 100 mil crianças no Ceará desde sua implementação, em 2015.

A aula magna do evento está a cargo de David Kallás, professor do Insper e coordenador dos programas de pós-graduação lato sensu da instituição.

Leia mais
    GESTÃO PÚBLICA
Insper apoia a Fundação João Goulart no prêmio Bora Falar do Rio
Os autores das três melhores monografias sobre a administração pública carioca ganharão bolsas de estudo para curso de gestão pública na escola 
Banner do prêmio Bora Falar do Rio

A Fundação João Goulart lançou o 1º Prêmio Bora Falar do Rio, que vai contemplar as melhores monografias de graduação sobre a gestão pública na cidade do Rio de Janeiro. O projeto tem o apoio do Centro de Gestão e Políticas Públicas (CGPP) do Insper.

Poderão concorrer os trabalhos realizados e aprovados de 2016 a 2022 nas seguintes áreas temáticas: governança, orçamento e finanças, gestão de pessoas, planejamento, inovação, intraempreendedorismo, gestão de projetos, transparência, relacionamento com o cidadão, tecnologia aplicada à gestão pública, gestão de políticas públicas sociais e gestão de políticas públicas de infraestrutura.

As três melhores monografias receberão bolsas em cursos de educação executiva em gestão pública do Insper. As inscrições vão até o dia 3 de abril.

Leia mais
    ESTUDE NO INSPER – INSCRIÇÕES ABERTAS
Gestão das Águas no Contexto das Mudanças Climáticas
Icone data Início das aulas: 5 de abril

Com 20 horas, o curso online Gestão das Águas no Contexto das Mudanças Climáticas visa capacitar profissionais de diversas áreas para uma atuação sólida na agenda da segurança hídrica no Brasil.
Introdução às Políticas Públicas
Icone data Início das aulas: 11 de abril

Com 15 horas, o curso online Introdução às Políticas Públicas é voltado a profissionais em início de carreira em governos e seus parceiros privados, terceiro setor ou para quem busca uma transição de carreira para essa área.
    ACONTECE NO INSPER
    Geopolítica e Desafios do Agro Brasileiro em Tempos Turbulentos
24 de março | das 18h às 20h

O Insper e o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri) promovem o evento Geopolítica e Desafios do Agro Brasileiro em Tempos Turbulentos, com dois painéis. No primeiro, serão debatidos os “Mercados e geopolítica do agro brasileiro na Eurásia”. No segundo, os “Desafios da pauta exportadora do agro brasileiro: diversificação e diferenciação”. O evento será presencial, com transmissão pelos canais no Youtube do Insper e do Cebri.

    Encontro com a Coordenação | PAGP e MGP
25 de março | 19h

O objetivo do  Encontro com a Coordenação  é auxiliar candidatos na análise do programa que melhor atenda às suas expectativas. Neste encontro, que ocorrerá online via Microsoft Teams, a ideia é falar sobre os cursos Programa Avançado em Gestão Pública e Master em Gestão Pública. O encontro será online via Microsoft Teams.

    CASO VOCÊ TENHA PERDIDO...
Curso para senadores e deputados federais discute liderança política pela sustentabilidade
  Desafios, políticas públicas e fontes de financiamento para programas ambientais, dinâmica do agronegócio e mercado de carbono foram temas da parceria entre Insper, Raps e União Europeia
Incertezas econômicas ameaçam potencial das concessões de serviços públicos
  Dados do Insper Metricis mostram que, entre as PPPs dos últimos cinco anos, predominaram os projetos de iluminação pública, que requerem investimentos menores
Estados mais ricos se beneficiam de foco no ensino médio
  Os mais pobres crescem mais quanto melhor for a instrução fundamental, aponta estudo
  Obrigado pela leitura!
 
Você recebeu este e-mail porque tem uma ligação com o Insper ou se inscreveu para assinar esta newsletter.
 
Quero assinar
 
Logo Insper Centro de Gestão e Políticas Públicas
 
Respeitamos a sua privacidade. Se não quer receber mais, clique aqui.
 
Ícone do Linkedin Ícone do Facebook Ícone do Twitter Ícone do YouTube Ícone do Instagram