Home/P.F.E./P.F.E. – Depoimentos

P.F.E. – Depoimentos

Projeto Final de Engenharia

Empresas Parceiras

“Os projetos foram muito interessantes, um mais sofisticado que o outro. O que abordou o tempo de parada das máquinas, por exemplo, foi muito bom no que diz respeito ao desenvolvimento de uma solução completa e customizável. O gestor já está avaliando como levar a ideia para outras linhas e, quem sabe, até mesmo para outras unidades”.

Leylah Macluf, Coca-Cola

 


“O projeto é enriquecedor para todos os envolvidos, principalmente para nós da IBM. Trocamos experiências, ensinamos e aprendemos com os alunos, que foram incríveis, comprometidos e trouxeram os resultados esperados. Ficamos tão encantados que queríamos contratar todos do grupo. Por enquanto, dois já estão vindo. O projeto só foi viável devido à brilhante condução do professor Luciano, pelo lado do Insper, e ao nosso especialista Fabricio Barth. Agradecemos a todos pela parceria e pela confiança”.

Eliana Basso, IBM

 


“Fiquei positivamente surpreendido com a dedicação e a competência da turma. Os alunos conseguiram desenvolver uma solução baseada em conceitos de aprendizagem de máquina, utilizando as melhores práticas de desenvolvimento de software”.

Fabricio Barth, IBM

 


“Do ponto de vista da equipe, foram marcantes a rápida resposta e a flexibilidade dos alunos em compreender, assimilar e apresentar soluções ao problema discutido no projeto. O tempo de resposta e a agilidade bem podem servir-nos como parâmetros de referência e indicadores de avaliação do comportamento de profissionais na indústria. Do ponto de vista técnico, ficou claro que processos de suporte à tomada de decisão baseados no ciclo “OODA – Observe, Orient, Decide & Act” são capazes de produzir bons resultados para automação de sistemas de controle. Nossa expectativa é poder transferir o conhecimento desenvolvido para aplicações da indústria aeronáutica”.

Jose Ricardo Parizi Negrão, Embraer

Alunos

“Participar do PFE tem sido uma experiência transformadora para mim. Ao contrário dos outros, nosso projeto, de Inovação Social, não envolve uma empresa parceira, mas sim uma comunidade carente da periferia de São Paulo. Estamos trabalhando para formar uma cadeia de reciclagem viável nesta comunidade, gerando renda e qualidade de vida para os moradores.
É um privilégio poder aplicar na prática aquilo que aprendemos durante todo nosso ciclo no Insper para resolver um problema real de pessoas que precisam muito de ajuda para melhorar seu dia a dia.
Com a experiência, saí da minha zona de conforto e passei a conviver com uma realidade totalmente diferente da minha, trabalhando em um local oposto a uma grande corporação, onde encontramos um ambiente controlado e todos os dados que precisamos estão disponíveis.
Acredito que ter uma história como esta para contar durante a entrevista para meu estágio foi fundamental para que eu conseguisse a vaga. Mostrei que estou fechando a faculdade com chave de ouro, participando de um projeto que está gerando um impacto real para as pessoas, e sei que isso fez diferença”.

Gabriel Goichman Caruso França
Aluno de Engenharia Mecatrônica do Insper, participante do PFE, grupo de Inovação Social

 


“No PFE, somos responsáveis por começar o projeto do zero, sem um caminho pré-definido. Isso nos dá uma ideia de como funciona o mercado de trabalho, onde teremos que buscar as informações e ligar diversos pontos para chegar aos resultados.
No projeto, tenho a oportunidade de trabalhar na área da engenharia que de fato quero seguir depois de formado. Com a experiência, eu posso ter uma noção das dificuldades e desafios que me esperam.
Enxergo o PFE como um cartão de visitas, para eu mostrar às empresas o trabalho profissional e completo que venho desenvolvendo. Temos, ainda, a intenção de transformar o projeto em um artigo acadêmico, o que também abre novas portas para o mercado.
O contato com a empresa parceira é outro ponto positivo da iniciativa. Os feedbacks semanais que recebemos, inclusive dos Estados Unidos, nos geram uma cobrança extra sobre os avanços e temos a oportunidade de adaptar o escopo conforme as necessidades da companhia.
Para completar, amadurecemos bastante o conceito de equipe e encaramos o desafio de trabalhar com pessoas que nem sempre estão fisicamente ao nosso lado, realidade comum no mercado”.

Lucas de Cunto Costanzo
Aluno de Engenharia Mecatrônica do Insper, participante do PFE, projeto Weg

 


“Com o PFE, consolidamos e unificamos todos os nossos conhecimentos acadêmicos em um projeto real, fechando um ciclo por meio de um trabalho completo.
Seu desenvolvimento contemplou toda dinâmica empresarial, uma vez que tivemos a oportunidade de nos envolver com diversas áreas da companhia parceira, até mesmo com um time da China.
Trabalhamos, também, a gestão e o entendimento de equipe. Nosso time, autogerido, conseguiu explorar as habilidades e as experiências distintas de cada um, lidando com motivações e aptidões diferentes de maneira otimizada.
Graças ao Insper, tivemos à disposição a infraestrutura necessária para atingir um alto nível de excelência no trabalho. Com o PFE, percebemos, também, que a metodologia de desenvolvimento de projetos da escola tem uma grande sinergia com o mercado. Além disso, o engajamento e a mobilização dos professores e colaboradores foram um alicerce fundamental para os resultados que conquistamos.
Durante o projeto, fundei, com um companheiro de faculdade, uma empresa que tem como objetivo ajudar companhias de diferentes mercados a inovar. O PFE foi uma grande inspiração para o início da nossa empreitada, pois nos mostrou que um desafio nunca é grande demais para ser superado”.

Matheus Dias Marotzke Dib
Aluno de Engenharia da Computação do Insper, participante do PFE, projeto Motorola