Revista de Economia e Administração – vol. 9 – n° 4

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa

Sumário

Concentração e poder de mercado na indústria brasileira de tratoresl

Cassiano Bragagnolo, Mariusa Momenti Pitelli e Márcia Azanha Ferraz Dias de Moraes ………………..427-455

Did the end of the one-cent coin have a positive impact on inflation in Brazil?

Fernando Nascimento de Oliveira e Claudio Henrique da Silveira Barbedo ……………………………………456-468

Social and environmental reporting in Brazil

Fernando Dal-Ri Murcia, Flávia Cruz de Souza e Ariovaldo dos Santos ……………………………………………..469-492

Um estudo empírico sobre o planejamento estratégico em cooperativas agropecuárias lácteas

Ígor Guadalupe Coelho e Marco Aurélio Marques Ferreira ………………………………………………………………….493-522

Modelos univariados e multivariados para cálculo do Valor em Risco de uma carteira

Renato Fadel Fava e Clélia Maria de Castro Toloi ……………………………………………………………………………….523-542

Vertical integration, bilateral oligopoly and antitrust in the market for cooking gas in Brazil

Fernando Slaibe Postali e José Barreto Andrade Neto ………………………………………………………………………..543-559

Concentração e poder de mercado na indústria brasileira de tratores

Cassiano Bragagnolo

Mariusa Momenti Pitelli

Márcia Azanha Ferraz Dias de Moraes

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a concentração no mercado de tratores, evidenciando o impacto das fusões e aquisições entre empresas ocorridas nos últimos dez anos, além de analisar as barreiras de entrada no setor. Para isto, calcularam-se os índices de concentração (CRn) e Herfindahl-Hirschman (HHI), bem como as elasticidades-preço da demanda próprias e cruzadas por meio de um modelo logit agrupado. Tal como em estudos anteriores, este estudo demonstrou que o setor de tratores pode ser caracterizado como de estrutura produtiva oligopolizada. As marcas comerciais apresentaram diferentes valores para a elasticidade-preço da demanda, e ainda observou-se que os tratores de maior potência apresentaram elasticidades-preço da demanda própria maiores que a dos tratores de menor potência. Adicionalmente, identificou-se a probabilidade de exercício de poder de mercado por meio da análise de barreiras à entrada e da possibilidade de importação no mercado nacional.

Palavras-chave: Elasticidade-preço da demanda; Máquinas agrícolas; Índice Herfindahl-Hirschman; Razão de concentração.

Did the end of the one-cent coin have a positive impact on inflation in Brazil?

Fernando Nascimento de Oliveira

Claudio Henrique da Silveira Barbedo

Resumo

Em janeiro de 2006, o Banco Central do Brasil suspendeu a cunhagem da moeda de um centavo, sua menor denominação monetária a essa época. O objetivo deste trabalho é analisar se essa decisão teve algum efeito positivo sobre a inflação. Nossos resultadosindicam que não. Os resultados parecem ser robustos a diversas escolhas de especificação, em que controlamos pela variação da taxa de câmbio ou por variáveis indicativas da ocorrência de inovações financeiras.

Palavras-chave: Moeda de um centavo; Inflação; Banco Central do Brasil.

Social and environmental reporting in Brazil

Fernando Dal-Ri Murcia

Flávia Cruz de Souza

Ariovaldo dos Santos

Resumo

O objetivo do artigo é identificar os fatores que explicam a divulgação social e ambiental voluntária, já que não há padrão que obrigue as empresas a fazerem tal tipo de divulgação no Brasil. A teoria básica para este estudo é a Divulgação em Base Discricionária, que trata a divulgação endogenamente, levando em conta o incentivo dos administradores para divulgar informação que não é exigida. Coletamos dados nas demonstrações financeiras do exercício de 2007 com o uso de análise de conteúdo. A amostra é formada pelas maiores empresas não financeiras registradas na Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA).

Para explicar a divulgação social e ambiental, formulamos 11 hipóteses, com apoio na literatura existente, envolvendo o setor de atividade, a firma de auditoria, endividamento, grau de internacionalização, emissão de ações, concentração de propriedade, origem do controle acionário, rentabilidade, governança corporativa, tamanho e sustentabilidade corporativa. A análise de regressão múltipla produziu um modelo que é capaz de explicar 48% da divulgação social e ambiental. Além disso, sete variáveis são estatisticamente relevantes no nível de 10%: tamanho, rentabilidade, endividamento, setor, grau de internacionalização, origem do controle acionário e sustentabilidade. Além disso, com a exceção do endividamento, todas essas variáveis apresentam relação positiva com a divulgação.

Palavras-chave: Divulgação em base discricionária; Divulgação social e ambiental; Brasil.

Um estudo empírico sobre o planejamento estratégico em cooperativas agropecuárias lácteas

Ígor Guadalupe Coelho

Marco Aurélio Marques Ferreira

Resumo

Em vista da importância do planejamento para o sucesso das organizações, buscou-se identificar as técnicas de planejamento estratégico (PE) utilizadas pelas cooperativas de lácteos brasileiras, principais características e resultados obtidos, bem como fatores que levam ou inibem essas organizações a recorrerem a essa ferramenta como auxílio à gestão. As informações coletadas foram obtidas a partir da resposta de 22 cooperativas a questionário estruturado. A metodologia utilizada é baseada em análises estatísticas e utilização do método tabular. Os resultados do estudo permitiram verificar a carência de informações a respeito do tema, visto que muitas cooperativas alegaram falta de conhecimento das necessidades de planejamento, refletindo assim a baixa percentagem de organizações que já realizaram o PE, com apenas 40% das cooperativas analisadas. Através de análises estatísticas identificou-se que as cooperativas que realizaram PE possuem média de faturamento superior às demais. Além disso, dentre as que já utilizaram essa técnica, verificou-se que esta traz melhorias às cooperativas nos principais setores de gestão, com o gestão do fluxo de caixa, planejamento de ações e comunicação com parceiros, sendo uma ferramenta de grande utilidade para o desenvolvimento das vantagens competitivas das cooperativas de leite brasileiras.

Palavras-chave: Planejamento estratégico; Cooperativas agropecuárias; Competitividade; Gestão.

Modelos univariados e multivariados para cálculo do Valor em Risco de uma carteira

Renato Fadel Fava

Clélia Maria de Castro Toloi

Resumo

Este trabalho consiste em um estudo comparativo de diversos modelos para cálculo do Valor em Risco de uma carteira. São comparados modelos que consideram a série univariada de log-retornos da carteira versus modelos multivariados, que consideram as séries de log-retornos de cada ativo que compõem a carteira e suas correlações condicionais. Além disso, são testados modelos propostos recentemente, que possuem pouca literatura a respeito, como o PS-GARCH e o VARMA-GARCH. Também propomos um novo modelo, que utiliza o resultado acumulado da carteira nos últimos dias como variável exógena. Os diferentes modelos são avaliados em termos de sua adequação às exigências do Acordo de Basiléia e seu impacto financeiro, em um período que inclui épocas de alta volatilidade. De forma geral, não foram notadas grandes diferenças de performance entre modelos univariados e multivariados. Os modelos mais complexos mostraram-se mais eficientes, produzindo resultados satisfatórios inclusive em tempos de crise.

Palavras-chave: Acordo de Basiléia; Correlação condicional; DVEC; EGARCH; GARCH; PGARCH; PS-GARCH; Retornos passados acumulados; RiskMetrics; Valor em Risco; VARMA-GARCH; Volatilidade.

Vertical integration, bilateral oligopoly and antitrust in the market for cooking gas in Brazil

Fernando Slaibe Postali

José Barreto Andrade Neto

Resumo

O Índice Hirschmann-Herfindahl (HHI) é impróprio para a análise de mercados em que os compradores possuem poder de mercado. Com base nesta constatação, Hendricks e McAfee (2009) desenvolveram um índice Hirschmann-Herfindahl modificado (MHHI), que ajusta a medida para levar em conta o efeito da integração vertical. O MHHI é capaz de capturar a alteração de incentivos de todas as firmas do mercado diante de um ato de concentração. O objetivo deste artigo é aplicar o MHHI para avaliar o impacto da aquisição da Agip pela Petrobras em alguns estados brasileiros. Comparam-se também os resultados com a decisão das autoridades do Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência (SEAE e CADE). As participações de mercado e as margens médias nos estados sob análise foram obtidas junto à Agência Nacional do Petróleo (ANP). Os resultados mostram que a Petrobras tornou-se capaz de elevar seu poder de mercado em alguns estados brasileiros (como Bahia), mas seu markup caiu em outros estados (como o Rio Grande do Sul). Para São Paulo, os resultados são sensíveis ao escopo de elasticidades utilizado para calibrar o modelo.

Palavras-chave: Integração vertical; Antitruste; Oligopólio bilateral.

 

voltar

 Insper – Revista de Economia e Administração – 10 anos

Insper
linkedin facebook twitter youtube flickr

Insper

Rua Quatá, 300 - Vila Olímpia
- São Paulo/SP -
Brasil
| CEP: 04546-042
| Tel:
(11) 4504-2400

Webmail | Intranet Corporativa
Todos os direitos reservados

Mapa do site Notícias Acessibilidade Fale conosco