Revista de Economia e Administração – vol. 7 – n° 2

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa

Sumário

A exclusão social de mulheres jovens, com idade entre 15 a 24 anos, no mercado de trabalho no Brasil

Rosangela A. S. Fernandes

João Eustáquio de Lima

Cristiane Márcia dos Santos …………………………………………………………. 125-136

Contágio financeiro entre mercados de ações de países desenvolvidos durante a crise do Brasil de 1999

Júlio Fernando Lobão ………………………………………………………………….. 137-167

A influência do invisível: estratégias promocionais dissimuladas em redes de consumidores na Internet

Ernani Coelho Neto ………………………………………………………………………168-179

Uma análise do desempenho do setor bancário brasileiro subseqüente ao Plano Real

Paulo Roberto C. Neumeister

Ricardo D. Brito …………………………………………………………………………. 180-205

Vantagens competitivas em clusters industriais: estudo de caso no setor cerâmico paulista

Geraldo Luciano Toledo

Cláudia Szafir-Goldstein ……………………………………………………………….. 206-227

Memória longa na volatilidade do Índice BOVESPA: uma análise utilizando modelos da classe ARCH

Luiz Eduardo Gaio

Thelma Sáfadi …………………………………………………………………………….. 228-243

Sumário

A exclusão social de mulheres jovens, com idade entre 15 a 24 anos, no mercado de trabalho no Brasil

Rosangela A. S. Fernandes

João Eustáquio de Lima

Cristiane Márcia dos Santos

Resumo

O objetivo deste artigo é identificar a situação das mulheres, com idade entre 15 e 24 anos, no mercado de trabalho brasileiro em 2005. Estimou-se um modelo logit multinomial para as probabilidades das jovens se encontrarem em uma das seguintes posições: inativo, ativo e empregado, ou ativo e desempregado. O aumento da escolaridade e da experiência diminui as probabilidades de emprego e desemprego e aumenta a de inatividade. A renda per capita relaciona-se positivamente com as probabilidades de inatividade e emprego e negativamente com o desemprego. A experiência e a escolaridade não foram significativas para as categorias de empregado e desempregado, embora significativas e decrescentes para a inatividade. O fato de a jovem ter filho diminui a probabilidade de estar empregada e aumenta a de desemprego. Há indícios de discriminação racial contra mulheres jovens que não são da cor branca. Finalmente, residir na zona urbana consiste em fator negativo para a jovem fazer parte do mercado de trabalho.

Palavras-chave: Mercado de trabalho; Mulheres jovens; Emprego; Exclusão social.

Contágio financeiro entre mercados de ações de países desenvolvidos durante a crise do Brasil de 1999

Júlio Fernando Lobão

Resumo

Neste estudo avaliamos os efeitos de contágio entre os mercados de ações de nove países desenvolvidos durante o episódio da crise do Brasil (1999). Recorremos à aplicação de diversas metodologias conducentes à captação do fenômeno incluindo testes de correlação, Kolmogorov-Smirnov, valor extremo, raiz unitária, cointegração, causalidade e outros baseados na estimativa de modelos de vetores autoregressivos. Os resultados indicam que os efeitos de contágio entre os mercados desenvolvidos durante a crise do Brasil foram limitados. Os resultados acerca dos efeitos de curto prazo não são conclusivos. Assiste-se a um aumento moderado da frequência e associação temporal de retornos extremos e à alteração da distribuição de probabilidade dos retornos, embora os resultados não sejam robustos à alteração dos parâmetros de comparação. O contágio de longo prazo, segundo os testes de cointegração, parece não se verificar e as funções de resposta a impulsos dos modelos VAR não permitem detectar alterações significativas nos padrões de transmissão de choques entre os mercados.

A influência do invisível: estratégias promocionais dissimuladas em redes de consumidores na Internet

Ernani Coelho Neto

Resumo

O artigo apresenta o conceito de comunicação promocional na Internet e avalia os indícios de seu uso em estratégias de marketing. A percepção dos usuários da Internet sobre o tema é avaliada com base dados coletados através de formulário eletrônico com cerca de 700 pessoas. O trabalho confirma a percepção geralmente negativa associada ao uso da técnica, mas revela que seu uso não elimina a crença dos membros de redes de consumidores sobre o valor informacional do conjunto das mensagens trocadas.

Uma análise do desempenho do setor bancário brasileiro subseqüente ao Plano Real*

Paulo Roberto C. Neumeister

Ricardo D. Brito

Resumo

Este artigo mostra que, nos anos imediatamente seguintes ao advento do Plano Real, a rentabilidade dos bancos brasileiros esteve relacionada à concentração do setor e aos seguintes fatores individuais: eficiência organizacional, eficiência de escala, risco de falência e diversidade de atividades (se banco universal). A concentração não foi resultado da maior eficiência dos maiores bancos, o que confirma a hipótese de desempenho resultante da estrutura de concorrência imperfeita e implica um excedente agregado inferior ao de competição perfeita. Uma boa tendência do período foi a queda generalizada do risco de falência das instituições. Mostra-se ainda que os bancos públicos operavam numa escala ineficiente, enquanto os bancos estrangeiros tinham escala eficiente.

Vantagens competitivas em clusters industriais: estudo de caso no setor cerâmico paulista

Geraldo Luciano Toledo

Cláudia Szafir-Goldstein

Resumo

O artigo tem por objetivo analisar o processo estratégico no contexto de clusters industriais, focalizando a formulação de estratégias competitivas e cooperativas das empresas que os integram, assim como as vantagens competitivas que sustentam tais estratégias. É dada ênfase aos relacionamentos que se estabelecem entre os agentes que integram os elos da cadeia de valor daquelas empresas. Inicialmente, como embasamento conceitual, apresenta-se uma síntese atualizada da literatura concernente aos assuntos que compreendem o tema central – funcionamento de um cluster industrial – e de seus desdobramentos em termos da dinâmica competitiva e dos relacionamentos ao longo da cadeia de valor. Metodologicamente, o trabalho é complementado por meio de uma pesquisa empírica de caráter exploratório, tendo por objeto de estudo o caso de um cluster do setor cerâmico paulista.

Memória longa na volatilidade do Índice BOVESPA: uma análise utilizando modelos da classe ARCH

Luiz Eduardo Gaio

Thelma Sáfadi

Resumo

Há duas décadas a volatilidade tem sido uma das principais áreas de pesquisa em séries temporais. Este trabalho apresenta uma análise empírica da volatilidade dos retornos do Índice Bovespa utilizando modelos de memória longa. A amostra é composta por cotações diárias do fechamento do índice da Bolsa de Valores de São Paulo observados no período de 2000 a 2005. Os resultados demonstram que a série de retornos apresenta uma memória longa em sua volatilidade, caracterizando-se o modelo FIEGARCH(1,1) com distribuição G.E.D. (Generalized error distribution) como o que melhor se ajusta à série, do ponto de vista da realização de previsões.

voltar

 Insper – Revista de Economia e Administração – 10 anos

Insper
linkedin facebook twitter youtube flickr

Insper

Rua Quatá, 300 - Vila Olímpia
- São Paulo/SP -
Brasil
| CEP: 04546-042
| Tel:
(11) 4504-2400

Webmail | Intranet Corporativa
Todos os direitos reservados

Mapa do site Notícias Acessibilidade Fale conosco