Revista de Economia e Administração – vol. 3 – n° 3

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa

Sumário

Entities’ migration in the Brazilian stock market: an MVA® and market value analysis

Fábio Frezatti …………………………………………………… 189 – 206

A volatilidade do mercado e a instabilidade das correlações entre as ações

Marcelo Alencar Gerbassi Ramos

Antonio Carlos Figueiredo …………………………………… 207 – 224

Redes neurais artificiais e padrões de falência

Carlos A. Thompson

Fábio M. Caetano

Marly F. Thompson ……………………………………………. 225 – 242

Evaluating operations strategies in telecommunications: a decision analysis

Fernando J. Peçanha Cardoso ………………………………. 243 – 252

Fatores determinantes da estrutura de capital de empresas brasileiras

Marcelo Cabus Klotzle

Fábio Luiz Biagini ………………………………………………. 253 – 271

Conhecimento e comunidade virtual

Sérgio Perales Francisco …………………………………….. 272 – 286

Resumo

1. Entities’ migration in the Brazilian stock market: an MVA® and market value analysis

Fábio Frezatti

Resumo

Este trabalho examina o desempenho de empresas em termos de dois parâmetros principais: valor de mercado e valor de mercado adicionado (MVA®). Desenvolve-se uma matriz 2 x 2 com base nesses dois parâmetros, o que permite classificar empresas em alguma das células da matriz, em função de seu desempenho contra os eixos da matriz, podendo as empresas migrar de uma célula a outra. Tomou-se uma amostra de empresas com ações negociadas no mercado brasileiro, com vistas a determinar quais são as características das empresas que tendem a causar migração para a célula mais desejável, bem como as características que produzem migração para a célula menos desejável. Este tipo de análise pode conduzir a um conhecimento melhor a respeito do comportamento de organizações e, conseqüentemente, de medidas que possam provocar resultados mais favoráveis.

2. A volatilidade do mercado e a instabilidade das correlações entre as ações

Marcelo Alencar Gerbassi Ramos

Antonio Carlos Figueiredo

Resumo

A diversificação baseada na correlação entre ativos, um dos fundamentos da Teoria Moderna de Carteiras, se tornou importante ferramenta em modelos de alocação de recursos e gerenciamento de risco de carteiras. No entanto, estudos recentes apontam uma redução na eficiência da diversificação em períodos de maior volatilidade, quando ocorre o aumento da correlação entre as ações. A proposta deste trabalho é investigar a relação entre as variações da matriz de correlação de ações e a volatilidade dos mercados brasileiro e latino-americano, aplicando a metodologia apresentada por Jacquier e Marcus (2001). Os resultados que obtemos mostram, através do modelo indexado de um fator, que grande parte das variações da matriz de correlação é explicada pela volatilidade dos respectivos mercados, provocando perda de eficiência da diversificação em momentos de turbulência.

3. Redes neurais artificiais e padrões de falência

Carlos A. Thompson

Fábio M. Caetano

Marly F. Thompson

Resumo:

Este trabalho tem por objetivo desenvolver uma rede neural supervisionada utilizando o algoritmo de retropropagação para analisar o risco de empresas. Os dados de entrada utilizados na rede para reconhecer padrões de falência ou não são índices financeiros classificados em quatro categorias: liquidez, rentabilidade, solvência e nível de atividade. Esses índices representam empresas falidas e não falidas que são apresentadas à rede em duas fases distintas: treinamento e teste. A vantagem de empregar-se essa técnica é que a sua utilização permite o reconhecimento de padrões que, em geral, não são linearmente separáveis. Resultados computacionais revelam que o método constitui-se numa eficiente ferramenta para a tomada de decisão, evitando assim investir ou financiar uma empresa com alto risco de falência

4. Evaluating operations strategies in telecommunications: a decision analysis

Fernando J. Peçanha Cardoso

Resumo

Este artigo apresenta a análise de decisões concernente à escolha entre duas estratégias operacionais para uma importante empresa de telecomunicações no Brasil. Essas estratégias foram concebidas para evitar-se sobreposição na rede e foram compostas por duas alternativas básicas: a reorganização das unidades de interface de acesso remoto ou a instalação de estágios de linha remota. Em tal análise de decisões, utilizaram-se dados quantitativos da empresa, bem como julgamentos de valor formulados por diferentes agentes de decisão. Fez-se uso, para tanto, dos métodos multicritério Macbeth e AHP nos cálculos. A análise de decisões assim realizada mostrou que a solução por estágios de linha remota é a melhor, de um ponto de vista global. Um estudo comparativo entre os usos dos dois métodos analíticos de apoio à decisão conduziu a uma aprendizagem considerada muito relevante para futuros processos decisórios similares na empresa.

5. Fatores determinantes da estrutura de capital de empresas brasileiras

Marcelo Cabus Klotzle

Fábio Luiz Biagini

Resumo

O objetivo deste trabalho é testar, através do método de regressão em painel, os principais determinantes da estrutura de capital das empresas brasileiras de capital aberto com dados do período de 1998 a 2002. Foram testados os atributos Dimensão ou Tamanho, Oportunidades de Crescimento, Composição do Ativo, Lucratividade, Risco, Controle Acionário, Singularidade, Impacto Cambial e Impacto da Taxa de Juros. Pode-se concluir que, em ambas as regressões utilizadas, os fatores Tamanho, Lucratividade e Impacto Cambial mostraram ser os mais significantes determinantes da Estrutura de Capital das empresas analisadas. O estudo mostra que quanto maiores e mais lucrativas as empresas, menor é o seu nível de endividamento. A volatilidade da taxa de câmbio, por sua vez, tem uma relação positiva com o endividamento, visto que muitas empresas brasileiras possuem um passivo fortemente atrelado ao dólar sem fazerem, necessariamente, uso de instrumentos de proteção (hedge).

6. Conhecimento e comunidade virtual

Sérgio Perales Francisco

Resumo

Este texto propõe as comunidades virtuais como alternativa de desenvolvimento e geração de conhecimento coletivo para as comunidades organizacionais de quaisquer formatos e dimensões. Para isto, procura conceituar comunidade nos seus entendimentos culturais, políticos e produtivos de conexão social. Portanto, o que mais nos interessa neste artigo são as técnicas de criação e gestão das comunidades virtuais na resolução de problemas sociais.

voltar

 Insper – Revista de Economia e Administração – 10 anos

Insper
linkedin facebook twitter youtube flickr

Insper

Rua Quatá, 300 - Vila Olímpia
- São Paulo/SP -
Brasil
| CEP: 04546-042
| Tel:
(11) 4504-2400

Webmail | Intranet Corporativa
Todos os direitos reservados

Mapa do site Notícias Acessibilidade Fale conosco