Revista de Economia e Administração – vol. 12 – n° 4

Insper
Insper Instituto de Ensino e Pesquisa

A propensão ao endividamento pessoal no Distrito Federal

DOI: http://dx.doi.org/10.11132/rea.2013.783

Carlos Vinícius Santos Reis
Alberto Shigueru Matsumoto
Reysson Amaral Barreto

Resumo

Este trabalho avalia a propensão ao endividamento pessoal dos indivíduos do Distrito Federal. Busca-se avaliar a influência de fatores comportamentais (organização e marketing) e de perfil socioeconômico (renda, escolaridade, idade, gênero e estado civil) como explicação de tendência para o endividamento. O método para estimar o efeito das variáveis no endividamento foi o modelo de regressão probit. A base de dados foi retirada de uma pesquisa de campo que colheu informações, através de questionário, de 621 indivíduos que residem no Distrito Federal. Percebeu-se que a organização pessoal foi a que apresentou maior impacto sobre a propensão ao endividamento, com efeito inverso. Observou-se também que, quanto maior a tendência do indivíduo ao marketing, mais propenso ele está ao endividamento. Em relação à renda encontramos que ela exerce influência positiva e côncava sobre o endividamento.

Palavras-chave: Organização pessoal; Modelo probit; Propensão ao endividamento.

Cooperação e inovação – uma análise evolutiva para empresas de eletroeletrônicos do arranjo produtivo de Santa Rita do Sapucaí (MG)

DOI: http://dx.doi.org/10.11132/rea.2013.760

Marisa dos Reis A. Botelho
Olga Priscila Alves de Oliveira
Michelle de Castro Carrijo

Resumo

O artigo analisa a evolução das empresas de eletroeletrônicos presentes no arranjo produtivo local (APL) de Santa Rita do Sapucaí (MG) nos anos 2000. A análise baseia-se em dados primários obtidos em pesquisas realizadas em 2003 e 2010, utilizando a mesma metodologia de realização de entrevistas presenciais em empresas e instituições de apoio a partir de um questionário estruturado. Parte das empresas entrevistadas foi revisitada. Este conjunto de empresas constitui o foco do presente artigo, para as quais se montou um conjunto de indicadores relacionados às atividades de aprendizagem, cooperação e inovação, a partir do referencial teórico de sistemas de inovação, desenvolvido por autores neoschumpeterianos. A hipótese subjacente é a de que a geração de inovações pelas empresas do arranjo produtivo relaciona-se estreitamente com o aparato institucional local, mais especificamente com o conhecimento advindo das instituições de ensino e pesquisa presentes no município. A análise evolutiva das empresas do APL de Santa Rita do Sapucaí fornece contribuições à literatura de referência, em especial ao aprofundar o entendimento sobre o papel das interações com instituições de ensino e pesquisa como fator explicativo para a competitividade de pequenas empresas inseridas em setores de alta intensidade tecnológica.

Palavras-chave: Arranjos produtivos locais; Inovação; Cooperação; Indústria eletroeletrônica.

Aferição do poder de mercado: um estudo experimental com os modelos ECD e NOIE

DOI: http://dx.doi.org/10.11132/rea.2013.793

Adriano Maniçoba da Silva
Antonio Carlos Aidar Sauaia

Resumo

O excessivo poder de mercado de fabricantes de bens de consumo tem sido monitorado pelas autoridades, visto que pode prejudicar o bem estar comum. Quando os dados contábeis das empresas investigadas são disponíveis e confiáveis, tal poder tem sido medido com o modelo ECD – Estrutura – Conduta – Desempenho (índice de Lerner). Quando não são confiáveis os dados disponíveis, recorre-se ao modelo de estimativas de Bresnahan (1982) e Lau (1982), da Nova Organização Industrial Empírica (NOIE). Apesar dos benefícios, o modelo NOIE pode apresentar estimativas enviesadas em relação ao verdadeiro parâmetro de conduta dos fabricantes (CORTS, 1999). Neste estudo comparam-se os resultados dos dois modelos em 41 empresas distribuídas em 4 indústrias no Laboratório de Gestão – jogo de empresas com pesquisa (SAUAIA, 2010), utilizando-se métodos de Economia Experimental (DAVIS; HOLT,1992). A estimação dos parâmetros (NOIE) superestima os resultados do cálculo direto (ECD). Tais resultados podem efetivamente auxiliar as autoridades no monitoramento do poder de fabricantes, guardadas as limitações do método. No Laboratório de Gestão a conduta gerencial prevaleceu sobre a estrutura, evidenciando-se ambiente neutro e robusto para a condução de experimentos de acordo com diferentes abordagens econômicas.

Palavras-chave: Poder de mercado; Jogos de empresas; Economia experimental.

 

Indicadores de sustentabilidade organizacional: estudo em um shopping center no estado do Pará

DOI: http://dx.doi.org/10.11132/rea.2013.809

Saluana Rodrigues de Abreu
Fabricio Quadros Borges

Resumo

O estudo analisa a sustentabilidade das ações praticadas por um shopping center localizado na cidade de Belém do Pará. A metodologia baseou-se inicialmente em um levantamento de dados bibliográfico e documental, em observação direta e em questionários aplicados junto aos gestores da organização estudada. Em seguida, através do método de indicadores de sustentabilidade organizacional elaborado por Araújo et al. (2006), realizou-se o cálculo dos indicadores para o shopping center, considerando as dimensões ambiental, econômica e social. A investigação concluiu que o shopping center apresenta um alto grau de sustentabilidade; todavia, ainda existem aspectos a serem aperfeiçoados, especialmente em relação aos fornecedores, à promoção da responsabilidade social e ao favorecimento de iniciativas de reciclagem.

Palavras-chave: Desenvolvimento sustentável; Sustentabilidade organizacional; Indicadores de sustentabilidade; Shopping center.

 

TEACHING CASE STUDY

Mesbla Trust de Recebíveis de Cartão de Crédito S.A.: Um Caso de Ensino

DOI: http://dx.doi.org/10.11132/rea.2013.762

Ricardo Humberto Rocha

Resumo

A Mesbla S.A. era uma grande rede de varejo que enfrentava graves dificuldades financeiras em 1992. A falta de acesso a financiamentos gerou a primeira operação de securitização realizada no mercado de capitais brasileiro: foi criada uma sociedade de propósito específico (SPE). Sua finalidade era emitir debêntures com lastro nos recebíveis da Mesbla. Este novo veículo legal permitiria solucionar o problema de financiamento de longo prazo apresentado pela companhia. A operação estruturada foi de grande complexidade, e a sua viabilização exigiu uma série de alterações de caráter legal e normativo, tendo contado com o envolvimento dos órgãos normativos do Sistema Financeiro Brasileiro. Tanto é a assim que só foi possível concretizar a operação após o Conselho Monetário Nacional (CMN) publicar as Resoluções 1962 (agosto de 1992) e 2026 (novembro de 1993). Conselho Monetário Nacional (CMN), bancos de investimento, Comissão de Valores Mobiliários (CVM), e Banco Central foram alguns dos diversos players a colaborar neste processo. A estrutura originada permitia que os investidores subscrevessem valores mobiliários comprando dívida da empresa sem estarem diretamente expostos ao seu risco. Assim, embora a Mesbla tenha acabado por declarar falência em 1999, houve total segregação dos ativos e os investidores receberam o retorno apropriado aos seus investimentos.

Disciplinas de aplicação: Mercados Financeiros e de Capitais; Finanças Corporativas.

voltar

Insper
linkedin facebook twitter youtube flickr

Insper

Rua Quatá, 300 - Vila Olímpia
- São Paulo/SP -
Brasil
| CEP: 04546-042
| Tel:
(11) 4504-2400

Webmail | Intranet Corporativa
Todos os direitos reservados

Mapa do site Notícias Acessibilidade Fale conosco