Home/Noticias/Só alimentos e medicamentos escapam da retração em 2016