Home/Noticias/No Brasil, acesso a smartphones é menor que no Egito, Venezuela e China