Home/Noticias/Lei do ”nome sujo” pode reduzir crédito a famílias em 17%, diz parecer