Home/Noticias/Educadores veem excessos em nova base curricular brasileira