Home/Noticias/Crise leva pessoas com diploma a trabalhos como recepcionista e faxineiro