Home/Noticias/Após 9 anos e R$ 1,6 trilhão, legado de Coutinho no BNDES é controverso