Confiança de pequenos e médios negócios encosta no nível pré-crise, aponta IC-PMN

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa

Apesar do otimismo, previsão de contratações é fator que sobe mais lentamente, revela índice, divulgado pelo Insper e Grupo Santander Brasil

O Índice de Confiança de Pequenos e Médios Negócios (IC-PMN) aponta crescimento do otimismo entre os empresários do setor e já encosta no indicador registrado antes da crise. Em sua quinta edição, o índice, elaborado pelo Insper em parceria com o Grupo Santander Brasil, divulgado hoje, 16/12/2009, alcançou 68,9 pontos, em uma escala de 0 a 100, ante 69,5 pontos registrados no período pré-crise. O valor supera o último levantamento, divulgado em setembro (66,8), sinalizando que o otimismo continua aumentando. O IC-PMN aponta as expectativas dos empresários em relação ao desempenho da economia do País, do seu ramo de atividade e de sua empresa para os próximos três meses.

Corroborando o resultado, entre os componentes do IC-PMN, o índice que apura a expectativa com relação ao desempenho da economia subiu para 68,1 ante 66,0 em setembro, assim como a previsão de investimento, que passou de 64,5 em setembro para 66,7 agora. Já o componente que aponta a previsão de contratações entre pequenos e médios empresários ainda mostra resistência aos 63,0 pontos, bem abaixo do nível de antes da crise (68,4), embora também tenha subido em relação a setembro (60,8).

Indústria reflete crescimento do PIB

Na comparação entre os diferentes ramos de atividade, a confiança entre as pequenas e médias indústrias registrou o melhor resultado, com um salto de 9,9% para 69,2 pontos. O dado está em linha com o resultado do PIB no terceiro trimestre, divulgado na semana passada, que apontou maior crescimento neste setor. O IC-PMN dos setores de comércio e serviços registraram 68,9 pontos ante 68,6 e 66,7, respectivamente, na divulgação anterior.

Na segmentação por região do País, o IC-PMN trouxe um resultado bastante homogêneo, variando de 68,8 (Nordeste, Sul e Centro-Oeste) a 68,9 (Sudeste e Norte). O destaque é a queda registrada entre os empresários da região Nordeste, que até setembro era a mais otimista, com 70,3 pontos.

“Os pequenos e médios empresários recuperaram a confiança na economia para níveis próximos aos registrados no período pré-crise o que representa um grande estímulo para os negócios do primeiro trimestre de 2010.”, diz Ede Viani, diretor de Pequenas e Médias Empresas do Grupo Santander Brasil.

“A forte conexão entre o resultado do IC-PMN da indústria e os números do PIB, divulgados recentemente, comprovam a validade e a confiabilidade do IC-PMN. O índice retrata o direcionamento de uma parcela importante da economia, representado por um setor que ainda carece de indicadores consistentes”, afirma Danny Claro, coordenador do Centro de Pesquisas em Estratégia do Insper.

O levantamento do IC-PMN foi feito a partir das respostas de 1.200 empresários das cinco regiões do País e de três ramos de atividade (comércio, serviços e indústria). Fazem parte da mostra empresas que faturam até R$ 20 milhões/ano.

Para acessar o relatório do 5º Índice IC-PMN clique aqui.

Veja o texto completo da pergunta extra correspondente

Dezembro/2009

voltar

Fale com o CPE

cpe@insper.edu.br

Insper
linkedin facebook twitter youtube flickr

Insper

Rua Quatá, 300 - Vila Olímpia
- São Paulo/SP -
Brasil
| CEP: 04546-042
| Tel:
(11) 4504-2400

Webmail | Intranet Corporativa
Todos os direitos reservados

Mapa do site Notícias Acessibilidade Fale conosco