Seminário Qual impacto do desmatamento zero no Brasil? (aspectos sociais, ambientais e econômicos)

Insper Instituto de Ensino e Pesquisa

Fruto de uma parceria com o Instituto Escolhas e a Folha de S. Paulo, realizamos um seminário que debateu o impacto do desmatamento zero no Brasil, seus aspectos sociais, ambientais e econômicos.

Confira o conteúdo na íntegra:
 


 

Acesse as matérias especiais sobre o evento elaboradas pela Folha de S.Paulo:

Eliminar desmatamento retiraria 0,6% do PIB até o ano 2030

Fronteira e famílias pobres sofriam maior impacto com fim do desmate

 

VEJA A PROGRAMAÇÃO REALIZADA: (Clique no nome do palestrante para acessar seu shortbio)

8h30 – 9:00: Café de boas-vindas

9h – 9h10: Abertura com

Diretor presidente do Insper, é doutor em economia pela Universidade da Pensilvânia (EUA). Foi professor assistente na Universidade Stanford (1996/1998). Foi secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda (2003/2005). Ex-presidente do Instituto de Resseguros do Brasil (2005/2006). Ocupou o cargo de vice-presidente no Itaú-Unibanco até 2013.

Diretor de Circulação e Marketing do jornal Folha de S. Paulo

Sócia-fundadora da Gestão de Interesse Público Pesquisa e Consultoria (GIP), é diretora executiva do Instituto Clima e Sociedade (ICS). Foi presidente do Conselho do Greenpeace Internacional. Foi diretora da Fundação Ford no Brasil (2003/2011). Formada em economia e estudos Sociais na Universidade de Swansea, mestre em política da economia mundial pela London School of Economics (LSE) e doutora em Ciências Políticas pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ.

9h10 – 9h35: Apresentação do estudo “Qual o Impacto do Desmatamento Zero no Brasil?”

Atua na Universidade de São Paulo no cargo de Professor Titular da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz no Departamento de Ciência do Solo (USP/Esalq-LSO). Tem atuação interdisciplinar com modelagem de sistemas de produção agropecuária, desenvolvimento rural, meio ambiente e planejamento do uso da terra. Coordena e participa de projetos relacionados à avaliação e formulação de políticas e programas nas áreas de reforma agrária, crédito fundiário, certificação agrícola, agricultura familiar, código florestal e expansão agrícola. Na área ambiental, principalmente na interface da agricultura com a conservação, seu currículo apresenta diversos artigos científicos no campo da modelagem espacial de sistemas complexos e conservação do solo e da água.

É engenheiro agrônomo, com mestrado em Ciências da Engenharia Ambiental pela Universidade de São Paulo e doutorado em Fitotecnia – Esalq pela Universidade de São Paulo, com atividades no ICRAF Sudeste da Ásia. Trabalha no Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola – IMAFLORA. Tem experiência na área de Agronomia, atuando principalmente nos seguintes temas: certificação e sistemas agroflorestais. É Professor colaborador do Mestrado Profissionalizante da ESCAS – Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade e foi Pesquisador Associado do Oxford Centre of Tropical Forests, do Environmental Change Institute da Universidade de Oxford.

Possui graduação em Agronomia pela Universidade de São Paulo (1977), mestrado em Ciências (Economia Aplicada) pela Universidade de São Paulo (1988) e doutorado em Economia pela Universidade de São Paulo (1995). Tem também pós-doutorado no Centre of Policy Studies – COPS, na Monash University, Melbourne, Australia. Atualmente é professor titular da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, da Universidade de São Paulo. Autor principal do capítulo 5.2 – Aglomerados Humanos, Indústria e Infraestrutura (Áreas Rurais), do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: economia da cotonicultura, agricultura brasileira, agricultura, modelos aplicados de equilíbrio geral, e análises dos impactos de políticas econômicas sobre a distribuição de renda e pobreza no Brasil. Membro da RedeClima. Coordenador do Programa de Pós Graduação em Economia Aplicada da ESALQ/USP, biênio 2013-2015.

9h40 – 11h45: Agropecuária e Desmatamento no Brasil: reflexões a partir do Estudo

Engenheira Agrônoma formada pela Esalq/USP, pós-graduada em Economia pela USP e com MBA pela Columbia University de Nova York (EUA) iniciou sua carreira em 1984 no grupo bancário Citigroup, onde ocupou várias funções de responsabilidade no Brasil e nos Estados Unidos. Em 2003, ingressou no HSBC, onde assumiu a direção das atividades de varejo e gestão de patrimônio para a América Latina, bem como de gestão de ativos para as Américas. Desde 2013, ocupa as funções de diretora geral e presidente do Comitê Executivo da filial brasileira do banco UBS.

Diretor presidente do Insper, é doutor em economia pela Universidade da Pensilvânia (EUA). Foi professor assistente na Universidade Stanford (1996/1998). Foi secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda (2003/2005). Ex-presidente do Instituto de Resseguros do Brasil (2005/2006). Ocupou o cargo de vice-presidente no Itaú-Unibanco até 2013.

Dulce Benke é administradora, com MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e mestre em Gestão de Meio Ambiente e Energia pela George Washington University (GWU). Trabalhou para o Programa de Mudanças Climáticas e Biocomércio da Conferência das Nações Unidas para o Comercio e Desenvolvimento (UNCTAD), em Genebra e foi consultora para a Iniciativa Internacional de Bioenergia e Sustentabilidade da Fundação das Nações Unidas (UNF). Nesta posição, atuou nas áreas de desenvolvimento de políticas públicas para bionergia nos EUA e UE e em países em desenvolvimento, na agenda das negociações do clima e no desenvolvimento de indicadores de sustentabilidade e certificações para Bioenergia. De 2012 a 2016 foi Diretora de Desenvolvimento Institucional da Conservação Internacional-Brasil onde foi responsável pela agenda de relações institucionais e estratégia de captação. Atualmente é Diretora de Projetos da Sociedade Rural Brasileira (SRB).

Advogado, é fundador e diretor de executivo do Instituto Escolhas. Foi diretor de Políticas Públicas e diretor de Campanhas do Greenpeace no Brasil, onde trabalhou por 10 anos. Fundador e diretor executivo (2004/2005) do Instituto Socioambiental (ISA). Foi assessor para temas sociais e ambientais do Ministro da Justiça, José Gregori (2000/2001), durante o governo Fernando Henrique Cardoso

  • Luiz Barbieri (presidente da ANEC – Associação Nacional dos Exportadores de Cereais)

Diretor Executivo de Oleaginosas – Região North Latam, da Louis Dreyfus Commodities.
Ingressou na companhia, no Brasil, em 2004, passando por cargos como Cash Trader de Oleaginosas e GrãoS, Gerente de Operações (refino e distribuição de óleos vegetais) da Louis Dreyfus Commodities na Ásia (Índia) e Head de Oleaginosas da Louis Dreyfus Commodities na Ásia (China).
Membro do Conselho da ABIOVE – Associação Brasileira das Indústrias de óleos Vegetais.
Presidente da ANEC – Associação Nacional dos Exportadores de Cereais, desde 2014.

Possui graduação em Agronomia pela Universidade de São Paulo (1977), mestrado em Ciências (Economia Aplicada) pela Universidade de São Paulo (1988) e doutorado em Economia pela Universidade de São Paulo (1995). Tem também pós-doutorado no Centre of Policy Studies – COPS, na Monash University, Melbourne, Australia. Atualmente é professor titular da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, da Universidade de São Paulo. Autor principal do capítulo 5.2 – Aglomerados Humanos, Indústria e Infraestrutura (Áreas Rurais), do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: economia da cotonicultura, agricultura brasileira, agricultura, modelos aplicados de equilíbrio geral, e análises dos impactos de políticas econômicas sobre a distribuição de renda e pobreza no Brasil. Membro da RedeClima. Coordenador do Programa de Pós Graduação em Economia Aplicada da ESALQ/USP, biênio 2013-2015.

Formou-se em Jornalismo na Universidade de São Paulo (USP) em 1979. Foi Nieman Fellow da Universidade Harvard (1998) e Knight-Wallace Fellow na Universidade de Michigan (2012), nos Estados Unidos.
Atua hoje como repórter especial de Ciência e Ambiente na Folha de S.Paulo, onde foi também editor de Ciência, de Opinião e de Internacional, além de Ombudsman (1994 a 1996) e correspondente em Berlim (1990).
É detentor dos prêmios de jornalismo brasileiros José Reis (2005), Esso/Exxon (2009 e 2015), José Alencar/CNI (2014 e 2015) e Líbero Badaró (2014). Recebeu também o prêmio internacional WASH Media Award (2014). Foi finalista, em 2014, dos prêmios Exxon e Gabriel García Márquez/FNPI.

11h45 – 12h: Considerações finais

 

 

 

Data: 30/10/2017

Horário: recepção a partir das 8h30

Local: Auditório Steffi e Max Perlman – Insper

Rua Quatá, 300, Vila Olímpia – São Paulo / SP

Estacionamento Rua Uberabinha, s/n

 

 

Organização:

         

 

Apoio:

 

 

voltar

Cátedra Economia e Meio Ambiente

Fruto da parceria com o Instituto Escolhas, são promovidas iniciativas voltadas às questões socioambientais a partir da abordagem das ciências econômicas, sob coordenação de Priscila Claro.

Centros de Pesquisa e Conhecimento

Nossos professores dedicam-se à geração de conhecimento em negócios e economia. Saiba mais.

imagem-conhecimento-widget

Artigos, entrevistas, resumos de pesquisas e conteúdo de eventos realizados no Insper. Acesse e conheça.

Pós-Graduação Insper

Inscrições Abertas. Conheça nossos programas.

 Conheça os Cursos de Curta Duração que oferecemos no Insper.

Insper
linkedin facebook twitter youtube flickr

Insper

Rua Quatá, 300 - Vila Olímpia
- São Paulo/SP -
Brasil
| CEP: 04546-042
| Tel:
(11) 4504-2400

Webmail | Intranet Corporativa
Todos os direitos reservados

Mapa do site Notícias Acessibilidade Fale conosco