Home/Agenda de Eventos/Mapeando territórios invisibilizados: metodologias, experiências e desafios

Territórios populares não são negligenciados apenas pela falta de infraestrutura urbana adequada e de serviços básicos. Eles sofrem também com a ausência de dados confiáveis sobre a realidade local que informem, em maiores detalhes, seus problemas e suas potencialidades. Em outras palavras, são excluídos das metodologias tradicionais de mapeamento, o que inviabiliza a implementação de soluções efetivas de transformação social.

Existe, contudo, uma série de experiências inovadoras de mapeamento de territórios invisibilizados, em escala global e regional, que ajudam a buscar soluções para esse problema.

Como promover a integração dos novos modelos de mapeamento? Quais os métodos para cartografar vulnerabilidades e capacidades em nível local? Quais as experiências de envolvimento comunitário para tal fim? Essas são questões que estarão no centro das discussões que marcarão a participação do Laboratório Arq.Futuro de Cidades do Insper dentro da programação do Circuito Urbano 2022 da ONU-Habitat Brasil.

Para fortalecer a trajetória de aprendizado que está sendo construída por tais iniciativas, é fundamental pensar em caminhos que promovam a integração e o aprimoramento das novas metodologias dos processos de mapeamento em curso. Desse modo, será possível vislumbrar um cenário em que esses levantamentos se tornem comparáveis entre si e levem a uma melhor tomada de decisão, baseada em evidências, para a realização de ações concretas no âmbito dos territórios vulneráveis.

Informações

Data: 18/10/2022

Horário: 08h30

Local: Salas 511/512 – 5º andar – prédio 2

Entrada: Rua Quatá, 200 – Vila Olímpia

Estacionamento: Rua Quatá, 200 – Vila Olímpia

Programação

8h30 – 9h
Recepção e orientações aos participantes do encontro

9h – 9h15
Abertura: Contexto, objetivos e apresentação das/dos palestrantes

9h15 – 10h45
Mesa-redonda: conversa e apresentações ao redor de perguntas estruturadas – Sessão 1

  • Observatório De Olho na Quebrada em Heliópolis – São Paulo (UNAS)
  • A Lupa na Cidade: Teoria da Mudança para áreas urbanas vulneráveis em São Paulo (Fundação Tide Setúbal)
  • Mapa de Direitos em São Paulo (Teto Brasil)
  • Censo da Maré no Complexo de Favelas da Maré – Rio de Janeiro (Redes da Maré)

10h45– 11h
Intervalo

11h00 – 12h30
Mesa-redonda: conversa e apresentações ao redor de perguntas estruturadas – Sessão 2

  • Mapeamento comunitário e planejamento de resiliência pós-terremoto na Cidade do México (Agência de Resiliência da Cidade do México)
  • Projeto Favelas 4D na Rocinha – Rio de Janeiro (Prefeitura do Rio e MIT)
  • Mapeamento de infraestrutura urbana via imagens de satélite em Maputo – Moçambique (Banco Mundial)
  • Territórios da Cidadania em Juiz de Fora – MG (ONU-Habitat Brasil e Prefeitura de Juiz de Fora)

12h30 – 12h45
Encerramento da mesa-redonda e apresentação do projeto de integração de mapeamentos de territórios invisibilizados do Laboratório Arq.Futuro de Cidades do Insper

INSCRIÇÕES

18/10/2022 - Mapeando territórios invisibilizados: metodologias, experiências e desafios

  • DECRETO Nº 58.228, DE 16 DE MAIO DE 2018 Dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de travestis, mulheres transexuais e homens trans em todos os órgãos da Administração Pública Municipal Direta e nas autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista municipais, bem como nos serviços sociais autônomos instituídos pelo Município, concessionárias de serviços públicos municipais e pessoas jurídicas referidas no artigo 2º, inciso I, da Lei Federal nº 13.019, de 31 de julho de 2014, que mantenham qualquer espécie de ajuste com a Administração Municipal.
  • Acessibilidade

    O campus do Insper está em conformidade com os padrões nacionais estabelecidos para acessibilidade, de forma que as pessoas com deficiência física encontrem as condições necessárias para circular com autonomia. Conheça nossas ações de Acessibilidade.
    Para garantir a qualidade dos serviços contratados, as solicitações para Interpretação em Libras devem ser feitas até 48 horas úteis antes do evento.
  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.

Realização: