Home/Agenda de Eventos/Desafios e entraves para o desenvolvimento do transporte brasileiro

Como trilhar de novo um ciclo de desenvolvimento no transporte brasileiro? A experiência ferroviária do Brasil de 1854 a 1913.

Vamos receber o professor William Summerhill, da universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), para o lançamento do livro As ferrovias no crescimento da economia brasileira de 1854 – 1913 (Ed. Livros de Safra, 2018). Na obra, o pesquisador realiza um extenso trabalho de pesquisa, observando os aspectos regulatórios e históricos das ferrovias no Brasil, sobretudo na virada do século XX. O entendimento desse contexto trazido por Summerhill é fundamental para a compreensão dos dias de hoje. Muito do que foi feito na época continua impactando a economia e desenvolvimento nacional.

Neste evento de lançamento, vamos reunir especialistas do setor ferroviário que falarão sobre a realidade do atual cenário brasileiro, pavimentando o debate para a apresentação de Summerhill. O autor destacará como aplicou métodos da nova história econômica ao estudo do desenvolvimento ferroviário brasileiro para compor sua obra. Na sequência, um debate discutirá regulação e a importância da história econômica na tomada de decisão nos dias de hoje.

O livro foi lançado originalmente nos EUA sob o título Order Against Progress: Government, Foreign Investment, and Railroads in Brazil, 1854-1913. A tradução foi uma iniciativa de caráter exclusivamente pessoal de Guilherme Quintella, importante referência no setor ferroviário, que acredita que é preciso realizar uma mudança de paradigma para que as ferrovias no Brasil evoluam e gerem impactos positivos no desenvolvimento do país.

 

Sobre o autor

Trilhos do desenvolvimento - Livro

William Summerhill é professor de história, “Dr. E. Bradford Burns” Chair de estudos Latino Americanos na universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) e pesquisador de história econômica brasileira. Entre suas áreas de interesse estão o setor ferroviário e de infraestrutura, dívida pública, desenvolvimento financeiro e instituições econômicas.

É o autor das obras Trilhos do Desenvolvimento: as Ferrovias no Crescimento da Economia Brasileira, 1854-1913 (Livros de Safra, 2018), publicado nos EUA como Order Against Progress: Government, Foreign Investment, and Railroads in Brazil, 1854-1913 (Stanford University Press, 2003); The Development of Infrastructure, um dos capítulos da coleção  Cambridge Economic History of Latin America (Cambridge University Press, 2006); e Inglorious Revolution: Political Institutions, Sovereign Debt, and Financial Underdevelopment in Imperial Brazil (Yale University Press, 2015).

Realização:

Insper

Apoio:

 

Informações

Data: 7/08/2018

Horário: 08h30

Local: Sala Marcos Lopes – 2º andar - Insper

Programação

08h30

Recepção

09h

Abertura Marcos Lisboa (Insper)

09h15

Introdução – Guilherme Quintella

09h30

Painel 1 | Transporte ferroviário como indutor da produtividade no Brasil – Desafios, dilemas e perspectivas (Fernando Silveira Camargo, Júlio Marcelo de Oliveira, Fábio Coelho Barbosa e Paul Procee)

11h

Apresentação – William R. Summerhill

11h45

11h45 – Coffee Break

12h15

Painel 2 | Ferrovias e crescimento econômico no Brasil – lições da história (Sérgio Lazzarini, Samuel Pêssoa e João Gabriel de Lima)

13h45

Sessão de autógrafos

Conheça os palestrantes

Fernando Silveira Camargo

Possui MBA em Gestão Empresarial e Finanças Públicas (FGV-RJ), Bacharel em Administração Pública pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e Direito pela Universidade Católica Dom Bosco de Mato Grosso do Sul. É Auditor Federal de Controle Externo do TCU desde 2004, tendo sido Secretário de Gestão de Pessoas do TCU, Chefe de Gabinete do Ministério Público de Contas da União e Diretor Geral do Supremo Tribunal Federal. Atualmente coordena Projeto de Eficiência/Produtividade na Coordenação-Geral de Controle Externo e Eficiência da Gestão Pública do TCU.

Júlio Marcelo de Oliveira

Bacharel em Ciência da Computação e em Direito pela Universidade de Brasília, ocupou os cargos de Auditor de Controle Externo no TCU e de Consultor Legislativo no Senado Federal. É Procurador no Ministério Público de Contas da União junto ao TCU, desde 2004.

Fábio Coelho Barbosa

Engenheiro Mecânico (Universidade de Brasília) e Mestre em Transportes (Universidade de Brasília). Servidor do Ministério da Fazenda, onde acompanhou os processos de reestruturação de concessionárias de serviço de transporte ferroviário de cargas. Atuou nas áreas de Regulação e Análise de Investimentos Ferroviários na ANTT, onde coordenou a Reestruturação do Marco Regulatório do Setor Ferroviário (2011), Revisão do Teto Tarifário (2012) e Implantação da Declaração de Rede (2012). Ex-Diretor de Planejamento da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), onde, entre outras atribuições, coordenou os estudos para subsidiar a regulamentação do Modelo Open Access no Brasil. Pesquisador em Transportes com vários trabalhos publicados na área de transporte ferroviário e tecnologias de motorização e combustíveis alternativos para sistemas de transportes. Atualmente é Coordenador de Transportes, Recursos Naturais e Saneamento da Secretaria de Promoção da produtividade e Advocacia da Concorrência (SEPRAC) do Ministério da Fazenda.

Paul Procee

Paul Procee é formado em engenharia ambiental e ingressou no Banco Mundial em 1999, trabalhando em uma ampla variedade de projetos e setores. Entre 2010 e 2015 trabalhou no escritório do Banco Mundial na China, onde gerenciou diversos projetos de infraestrutura urbana e coordenou o portfólio de meio ambiente, transportes, urbanístico, água e gerenciamento de riscos por desastres na China. Paul gerenciou as operações de investimentos do Banco, orçados em US$ 710 milhões, para a reconstrução e desenvolvimento das províncias de Sichuan e Gansu, na China, destruídas pelo terremoto de Wenchuan, em 2008. Foi um dos principais autores do relatório "Urban China Report: Towards Efficient, Inclusive and Sustainable Urbanization", produzido conjuntamente entre o Governo chinês e o Banco Mundial. Em 2015, liderou uma equipe de estratégias de desenvolvimento de longo prazo para a cidade de Shanghai se tornar mais habitável, inclusiva e competitiva até 2050. Em dezembro de 2015, Paul ingressou no escritório do Banco Mundial em Brasília para dirigir o portfólio de infraestrutura no Brasil, apoiando na identificação, preparação e supervisão de projetos de infraestrutura de energia, transportes, de água e saneamento. Paul também aconselha o governo no desenvolvimento de um mercado mais robusto para o investimento e operação do setor privado em serviços de infraestrutura.

Sérgio Lazzarini

É o professor titular da Cátedra Chafi Haddad, que tem por objetivo desenvolver pesquisas e promover debates voltados à ciência da administração, com foco na relação entre o setor público e privado, assim como temas de estratégia empresarial e investimentos de alto impacto social e ambiental. É Ph.D. em Administração (nas áreas de Organização e Estratégia) pela John M. Olin School of Business, Washington University. Professor Titular do Insper, atuou como diretor de pós-graduação stricto sensu de 2013 a 2015 e liderou o Centro de Estudos em Negócios de 2003 a 2006. Foi professor visitante na Harvard University em 2010 e em 2012. As duas experiências resultaram em livros: Capitalismo de Laços, publicado no Brasil em 2011 pela editora Campus Elsevier, e Reinventing State Capitalism: Leviathanin Business, Brazil and Beyond, em co-autoria com Aldo Musacchio, lançado nos Estados Unidos no início de 2014 pela Harvard University Press. Além disso, tem publicado regularmente em diversas revistas acadêmicas nacionais e internacionais de destaque, como Strategic Management Journal, Academy of Management Journal, Organization Science e Strategic Entrepreneurship Journal.

João Gabriel

João Gabriel é jornalista e escritor. Coordenador dos cursos de jornalismo do Insper, Professor da FAAP, escritor e ex-diretor das revistas Época e Bravo!