Home/Agenda de Eventos/Mentoria Coletiva Alumni

Os Comitês Alumni de Empreendedorismo e Agronegócio, juntamente com o CEMP, convidam para a 9ª Mentoria Coletiva.

A seguir você pode conferir um pouco dos projetos que serão apresentados no dia 13/10:

Autentify | Ricardo Consoni, ex-aluno do Advanced Program in Finance
Atualmente, o mercado online brasileiro sofre perdas bilionárias em transações online fraudulentas. Neste cenário, a Autentify surge como um importante agente na identificação e combate à fraudes. Somos uma empresa que utiliza a inteligência artificial e machine learning a seu favor, criando pontuações, detectando e impedindo fraudes em transações online não-presenciais e fraudes cadastrais. Visite o site!

Fitelo | Marina Loew, ex-aluna do Certificate in Marketing Management
Uma plataforma que possibilita, de forma clara, empresas a se conectarem com tecelagens, escolherem os tecidos mais indicados para os seus negócios, compararem preços de concorrentes, solicitar amostras, fazer pedidos, solicitar acabamentos especiais (como retardante de chama, antiviral e antibacteriano), acompanhamento e monitoração de entrega, recebimento fichas técnicas, treinamentos, garantias, certificados e assistência no pós venda. Somos a Fitelo, o marketplace de tecidos para decoração que conecta tecelagens a clientes corporativos, minimiza custos e faz vendas eficientes! Visite o site!

AgriPad | Vitor Gaspar, convidado da EsalqTec
AgriPad é uma plataforma digital para cotação e comercialização de commodities agrícolas, focada em grãos e insumos. Utiliza algoritmos de inteligência artificial e big data para conexão de compradores e vendedores de forma otimizada, segura e em tempo real. É uma ferramenta útil para diversos participantes da cadeia de produção de grãos e de proteína animal, desde produtores rurais e corretores até compradores, como fábrica de ração, pecuaristas e usinas de etanol. Visite o site!

Informações

Data: 13/10/2020

Horário: 19h30

INSCRIÇÕES

  • DECRETO Nº 58.228, DE 16 DE MAIO DE 2018 Dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de travestis, mulheres transexuais e homens trans em todos os órgãos da Administração Pública Municipal Direta e nas autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista municipais, bem como nos serviços sociais autônomos instituídos pelo Município, concessionárias de serviços públicos municipais e pessoas jurídicas referidas no artigo 2º, inciso I, da Lei Federal nº 13.019, de 31 de julho de 2014, que mantenham qualquer espécie de ajuste com a Administração Municipal.
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.